Grávidas e vacinas contra a Covid no Brasil: entenda as novas regras de vacinação


Ministério da Saúde recomenda que as gestantes, lactantes e puérperas procurem os serviços de saúde somente quando chegar a fase de vacinação do grupo prioritário no qual elas estão inseridas.

 


Uma portaria do Ministério da Saúde recomenda que mulheres grávidas que tenham doenças prévias (comorbidades) recebam a vacinação contra a Covid-19. A indicação é uma mudança em relação a diretrizes anteriores da pasta. As novas orientações foram publicadas em 15 de março.

 

Abaixo, nesta reportagem, você vai entender em perguntas e respostas quais são as novas recomendações sobre a vacinação de grávidas, lactantes e puérperas (mulheres no período de até 60 dias após o parto):

 

 

A recomendação do Ministério vale para todas as grávidas?
Grávidas sem doenças prévias podem ser vacinadas, se quiserem?
Mulheres amamentando e que estão no puerpério podem ser vacinadas, se quiserem?
As grávidas vacinadas devem manter os cuidados contra a Covid após receber a vacina?
As mulheres grávidas, lactantes e puérperas podem escolher não se vacinar?
Quando começa a vacinação de mulheres grávidas?
Se a mulher estiver amamentando, ela precisa interromper o aleitamento para se vacinar?
Mulheres vacinadas podem doar leite materno?
Há contraindicações à vacinação de mulheres grávidas, puérperas e lactantes?

1) A recomendação do ministério vale para todas as grávidas?
A nova recomendação é para que as mulheres grávidas com doenças prévias (comorbidades) sejam vacinadas. As doenças listadas são as seguintes:

diabetes
hipertensão arterial crônica
obesidade (IMC maior ou igual a 30)
doença cardiovascular
asma brônquica
imunossuprimidas
transplantadas
doenças renais crônicas
doenças autoimunes

2) Grávidas sem doenças prévias PODEM ser vacinadas, se quiserem?
Sim, o Ministério da Saúde abre essa possibilidade, mas considera que a decisão deve ser tomada depois de uma avaliação de risco e benefícios.

As grávidas sem doenças prévias não eram citadas no Plano Nacional de Vacinação contra a Covid-19, divulgado em janeiro.

Agora, elas podem ser vacinadas após uma avaliação de riscos e benefícios, principalmente em relação às atividades desenvolvidas pela mulher.

Isso porque alguns dos critérios de definição dos grupos prioritários do Ministério da Saúde envolvem a profissão, e não doenças prévias. Por exemplo: professores, caminhoneiros e membros das Forças Armadas são grupos prioritários, com ou sem doenças prévias.

3) Mulheres amamentando e que estão no puerpério PODEM ser vacinadas, se quiserem?
Sim, desde que façam parte dos grupos prioritários, segundo o ordenamento do Plano Nacional de Vacinação. Ou que esperem a futura convocação por idade após os grupos prioritários.

Relembre os grupos abaixo – alguns deles não se aplicam a mulheres lactantes e no puerpério. Eles estão em ordem de prioridade:

Pessoas com 60 anos ou mais institucionalizadas
Pessoas com deficiência institucionalizadas
Povos indígenas vivendo em terras indígenas
Trabalhadores de saúde
Pessoas de 90 anos ou mais
Pessoas de 85 a 89 anos
Pessoas de 80 a 84 anos
Pessoas de 75 a 79 anos
Povos e comunidades tradicionais Ribeirinhas
Povos e comunidades tradicionais Quilombolas
Pessoas de 70 a 74 anos
Pessoas de 65 a 69 anos
Pessoas de 60 a 64 anos
Pessoas de 18 a 59 anos com comorbidades
Pessoas com deficiência permanente
Pessoas em situação de rua
População privada de liberdade
Funcionários do sistema de privação de liberdade
Trabalhadores da educação do ensino básico (creche, pré-escolas, ensino fundamental, ensino médio, profissionalizantes e EJA)
Trabalhadores da educação do ensino superior
Forças de segurança e salvamento
Forças Armadas
Trabalhadores de transporte coletivo rodoviário de passageiros
Trabalhadores de transporte metroviário e ferroviário
Trabalhadores de transporte aéreo
Trabalhadores de transporte aquaviário
Caminhoneiros
Trabalhadores portuários
Trabalhadores industriais

4) As grávidas vacinadas devem manter os cuidados contra a Covid após receber a vacina?
Sim. As grávidas vacinadas devem manter os cuidados mesmo após a aplicação das duas doses da vacina e de esperar o período necessário para o corpo criar a defesa contra o vírus.

 

Print Friendly, PDF & Email

Leave a Comment

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.

MENU