SJB volta a ter mais eleitores que habitantes


SJB volta a ter mais São João da Barra é um município sui generis quando o assunto é política. Apesar de o período da pré-campanha não ter sido tão quente como de costume, talvez por conta da pandemia, o pleito de 2020 continua a trazer peculiaridades que fazem da terra de Narcisa Amália outro planeta quando o assunto é política.

 

Apenas três anos após uma revisão, com biometria, o eleitorado sanjoanense voltou a ser maior que o número de habitantes — fato que se repete em outros 492 municípios país afora. SJB teve o maior aumento percentual de eleitores na região, comparado com 2018, com alta de 11%.

 

 

O número de eleitores sanjoanense nos últimos pleitos tem chamado atenção. Em 2016, 37.631 estavam aptos a votar na 37ª Zona Eleitoral (a única de SJB), enquanto o município contabilizava 34.583 habitantes. Não tinha sido a primeira vez que o número de eleitores superava o de habitantes. Contudo, nesse ano foi anunciada a revisão, que resultou na queda do número de eleitores para 32.872 no pleito de 2018.

 

Bastou chegar a primeira disputa municipal após a revisão para SJB volta a ter mais eleitores do que habitantes. Hoje, a população estimada é de 36.423, já o número de títulos válidos no município da margem direita da foz do Paraíba é de 36.493. A alta foi de 11% em relação ao pleito anterior. Em todo estado do Rio de Janeiro, só cinco municípios tiveram crescimento de eleitores, percentualmente, superior ao de SJB — Queimados (20,9%), Iguaba Grande (12,9%), Maricá (12,8%) e São Sebastião do Alto (12,7%).

O domicílio eleitoral, embora único, não é, necessariamente, o domicílio civil (residência fixa). Para ter direito a voto em uma cidade, o eleitor pode apresentar vínculo profissional, familiar ou político. Segundo especialistas, isso reflete, sobremaneira, nos números finais.

 

Para a advogada Pryscila Marins, presidente da Comissão de Direito Eleitoral da OAB-Campos, “possivelmente, as pessoas que trabalham no Porto [do Açu] podem estar gerando esse aumento, já que muitos desses trabalhadores quando vêm para São João da Barra transferem os seus títulos para não ficarem sem votar”. Outra hipótese é a projeção do IBGE não estar tão precisa, já que último Censo foi realizado em 2010.

 

Também advogado e com experiência na área eleitoral, João Paula Granja lembrou que muita gente tem casa de veraneio em SJB, o que seria suficiente para o cadastro eleitoral, e também a pandemia, na qual muita gente foi de vez para casa de praia, podendo ter transferido o título de eleitor: “Neste contexto, seria possível essa discrepância específica, neste ano, por conta deste deslocamento abrupto, tendo em vista uma situação totalmente atípica”.

 

Com uma disputa tão fria, o debate pode ficar mais quente a partir dos seguintes questionamentos: por que surgem tantos eleitores sanjoanenses em ano de disputa municipal? Seria coincidência SJB voltar a ter mais eleitores que habitantes agora? A resposta deve vir das urnas, que vão mostrar o efetivo comparecimento dos eleitores, ou da Justiça, caso decida por nova revisão do eleitorado.

Print Friendly, PDF & Email

Leave a Reply

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.