Produtores do Noroeste Fluminense vencem o 5º Concurso de Cafés Especiais do Rio de Janeiro


Dois produtores de café do Noroeste Fluminense foram vencedores da 5ª edição do Concurso de Cafés Especiais do Rio de Janeiro. A final do concurso foi realizada nesta terça-feira (7) no Palácio Guanabara, na cidade do Rio.

 

A premiação tinha duas categorias: úmida e seca.

Todos os dez finalistas eram do interior do Rio, das regiões Serrana e Noroeste. O produtor Fidelis Rodolphi, de Varre-Sai, foi o vencedor na categoria via úmida, onde os cafés são descascados e depois desidratados. Já o produtor Estanislau Kortka, de Bom Jesus do Itabapoana, levou o prêmio na categoria via seca.

 

A premiação contou com a participação do secretário de Agricultura, Marcelo Queiroz e representantes da ASCARJ, Sebrae Rio e cafeicultores do estado.

 

 

Com mais de 2 mil produtores, a cafeicultura fluminense tem um faturamento médio de R$ 133.730.143,00, e se destaca sendo a principal fonte de renda no setor agropecuário de alguns municípios. Além de ser a terceira cultura com maior área explorada e a segunda com maior número de produtores, estando entre as 10 com o maior faturamento, mostrando a importância econômica e social do café no Rio de Janeiro.

A região Noroeste, de onde saiu os vencedores do concurso, é responsável por 80% da produção do estado.

 

Na categoria via úmida também se destacaram os produtores Alyne Rodolphi, em segundo lugar; Maria Rodolphi, em terceiro; Maria Adriana Erthal, em quarto; e Everardo Erthal, em quinto.

 

Já na categoria via seca, o segundo lugar foi para José Eugênio Erthal; o terceiro, para Geraldo Zanirate e o quarto para Cristiane Menezes.

 

Os primeiros lugares receberam certificados e uma placa com seus nomes gravados. Os dez finalistas receberam certificados que destacam a qualidade dos cafés produzidos.

 

O concurso de Cafés Especiais
O concurso é realizado pela Secretaria de Estado de Agricultura, Pecuária, Pesca e Abastecimento em parceria com a Associação dos Cafeicultores do Estado do Rio de Janeiro (ASCARJ), Emater-Rio, Secretaria de Estado de Desenvolvimento Econômico, Coopercanol, Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (MAPA) e Sebrae Rio e tem o objetivo de dar mais destaque aos cafés premiados, permitindo a conquista de novos mercados, a sustentabilidade da cadeia produtiva e o fortalecimento de todo setor.

 

Para o presidente da Emater-Rio, Marcelo Monteiro da Costa, este evento foi um grande passo no fortalecimento da cadeia do café do Rio de Janeiro.

 

“Nós contamos com produtores de todas as Regiões do estado e foi avaliada a qualidade dos nossos cafés, sendo apresentada uma grande evolução na qualidade dos nossos produtores. Nós contamos com grandes produtores e também com produtores familiares, que hoje tem a qualidade do seu produto reconhecido.

 

Vale ressaltar o empenho das equipes da Emater-Rio nos escritórios locais que trabalham com a cultura do café, que vão desde a assistência técnica aos produtores até o trabalho de qualidade do café. Nós não podemos esquecer desses profissionais que são extensionistas rurais e se empenham para ajudar o produtor familiar”, destaca o presidente.

Print Friendly, PDF & Email

Leave a Comment

O seu endereço de email não será publicado.

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.

MENU