Um terço dos ex-pacientes de Covid desenvolveu transtorno neurológico ou psiquiátrico, diz estudo


Estudo analisou mais de 236 mil registros de saúde de pacientes com Covid-19. Diagnósticos mais comuns foram ansiedade (17%), transtornos de humor (14%), transtornos de uso indevido de substâncias (7%) e insônia (5%).

Um em cada três pacientes com Covid-19 recebeu um diagnóstico neurológico ou psiquiátrico dentro de seis meses após a infecção. É o que aponta um estudo publicado na revista The Lancet Psychiatry nesta terça-feira (6), que analisou mais de 236 mil registros de saúde de pacientes, a maioria dos Estados Unidos.

O estudo analisou 14 transtornos neurológicos e de saúde mental. Ansiedade e transtornos de humor foram os mais comuns. Problemas neurológicos como derrame e demência foram mais raros, mas não incomuns em pacientes graves, internados na UTI – 7% tiveram um AVC e quase 2% foram diagnosticados com demência.

O principal autor do estudo, professor Paul Harrison, da Universidade de Oxford, disse que a pesquisa mostra que doenças graves podem afetar o campo psíquico e neurológico.

“Estes são dados do mundo real de um grande número de pacientes. Eles confirmam as altas taxas de diagnósticos psiquiátricos após Covid-19, e mostram que doenças graves que afetam o sistema nervoso (como derrame e demência) também ocorrem. Embora estes últimos sejam muito mais raros, eles são significativos, especialmente naqueles que tiveram a forma grave”.

 

Os pesquisadores monitoraram pacientes com mais de 10 anos e infectados pela Covid-19 após 20 de janeiro de 2020 (data do primeiro caso de Covid-19 registrado nos EUA), e que ainda estavam vivos em 13 de dezembro de 2020. O grupo foi comparado com 105 mil pacientes diagnosticados com gripe e 236 mil pacientes que tiveram alguma infecção do trato respiratório (inclusive gripe).

 

 

“Nossos resultados indicam que doenças cerebrais e transtornos psiquiátricos são mais comuns após a Covid-19 do que após a gripe ou outras infecções respiratórias, mesmo quando os pacientes são combinados com outros fatores de risco. Agora precisamos ver o que acontece depois de seis meses”, disse o coautor do estudo, Max Taquet, da Universidade de Oxford, no Reino Unido.

 

 

O que diz o estudo:
34% dos pacientes com Covid-19 receberam diagnóstico neurológico ou psiquiátrico dentro de seis meses de infecção. Para 13% dessas pessoas, foi o primeiro diagnóstico neurológico ou psiquiátrico registrado;

 

Foram analisados 236.379 registros eletrônicos de saúde, a maioria dos Estados Unidos;
Os pesquisadores compararam os casos de Covid-19 com casos de gripe e infecção do trato respiratório;

 

Os diagnósticos mais comuns foram: ansiedade (17%), transtornos de humor (14%), transtornos de uso indevido de substâncias (7%) e insônia (5%);
Diagnósticos neurológicos foram mais raros, mas não incomuns em quem teve Covid grave e foi internado em UTI;

 

Pesquisadores analisaram 14 transtornos neurológicos e de saúde mental, como AVC, demência, transtornos de humor, ansiedade, insônia;
Segundo o estudo, apesar de maiores, os riscos não se limitaram a pacientes com Covid-19 grave.

 

Os autores alertaram para várias limitações do estudo, como a falta de exatidão dos registros eletrônicos de saúde e a falta de conhecimento sobre a gravidade dos transtornos neurológicos e psiquiátricos. Além disso, muitas pessoas podem ter tido sintomas leves e, portanto, os pacientes analisados provavelmente “foram mais afetados do que a população geral”.

 

Print Friendly, PDF & Email

Leave a Comment

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.

MENU