Escolas estaduais do RJ reabrem em 16 municípios; professores e servidores serão testados esta semana, diz secretaria


Retomada vale para o 3º ano do ensino médio, mas só metade dos 126 mil alunos poderão de fato voltar às salas de aula.

 

A rede estadual de educação do RJ começa nesta segunda-feira (19) a retomar as atividades presenciais. Professores e servidores serão testados para saber se têm Covid-19 ao longo desta semana.

 

 

A Secretaria Estadual de Educação afirmou à TV Globo que “a testagem não é obrigatória e segue as orientações da Secretaria de Saúde”.

 

 

Ainda de acordo com a pasta, testes serão feitos nos servidores “ao longo desta semana, nos municípios que estão na listagem de retorno das aulas presenciais, de acordo com a entrega dos kits que está sendo realizada pela Secretaria Estadual de Saúde”.

 

 

Metade volta
O retorno é válido para turmas do 3º ano do ensino médio, que vão prestar o Enem em 2021. Mas somente 63 mil dos 126 mil que estudam nesse segmento devem retornar nesta segunda, pois apenas 16 dos 92 municípios do RJ permitiram a reabertura das escolas.

 

 

Municípios onde vai ter aula:

Carapebus;
Casimiro de Abreu;
Duque de Caxias;
Italva;
Itatiaia;
Macaé;
Mesquita;
Miracema;
Natividade;
Nilópolis;
Niterói;
Piraí;
Rio de Janeiro;
São Francisco de Itabapoana;
São Pedro da Aldeia;
Seropédica.

 

No restante do estado, as atividades pedagógicas serão exclusivamente remotas, por decisão das prefeituras, ou por conta da classificação laranja de contágio, como é o caso do Centro-Sul Fluminense.

 

 

Mesmo sem aulas presenciais, todas as escolas da rede ficarão abertas para que os estudantes retirem o material didático e o kit-alimentação.

 

 

‘Greve pela vida’
O Sindicato Estadual dos Profissionais de Educação (Sepe-RJ) afirma ser contrário ao retorno. A entidade considera que a secretaria deveria seguir outras instituições da rede estadual — como o Colégio de Aplicação da Uerj e a rede da Faetec — e não voltar às aulas presencias em 2020.

 

 

Em assembleia virtual no dia 10, os profissionais da rede estadual decidiram manter a greve pela vida, com o ensino remoto.

 

 

“Abrir escola hoje significa aumentar o número de pessoas, de carros, ônibus nas ruas, e consequentemente o aumento da contaminação”, pontuou Dione Lins, coordenadora do Sepe-RJ.

 

 

O Sepe sustenta ainda que a testagem proposta pela secretaria não é eficaz.

“Para nós, a testagem deve ser realizada para toda a população, e não só para a educação. Não deve ser condição de retorno ao trabalho presencial nesse momento”, explicou.

 

 

Escolas fechadas à parte
Dentro dos municípios que vão retornar, há 24 escolas que não iniciarão suas aulas presenciais, porque suas equipes de direção declararam fazer parte do grupo de risco da covid-19.

 

 

A secretaria informou que, ao longo da semana, providenciará uma solução administrativa para a retomada das atividades nestas unidades.

 

Rio de Janeiro

CE Agostinho Neto
CE André Maurois
CE Bangu
CE Barão de Santa Margarida
CE Barão do Rio Branco
CE Chiquinha Gonzaga
CE Deborah Mendes de Moraes
CE Engenheiro João Thomé
CE Francisco Caldeira de Alvarenga
CE George Washington
CE João Alfredo
CE Júlia Kubitschek
CE Professor Antonio Maria Teixeira Filho
CE Professor Ney Cidade Palmeiro
CE Professora Jeannette de Souza Coelho Mannarino
CE Professora Vilma Atanázio
CE Souza Aguiar
CE Stuart Edgar Angel Jones
Ciep 205 Frei Agostinho Fíncias
Niterói

Liceu Nilo Peçanha
Mesquita

CE Ana Neri
Casimiro de Abreu

CE Indaiaçu
CE Rio Dourado
CE Santa Maria

Print Friendly, PDF & Email

Leave a Reply

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.