Bolsonaro diz que Auxílio Emergencial ‘vai ser até dezembro, só não sei o valor’


Declaração foi feita durante manifestação de uma apoiadora no evento no Rio Grande do Norte. Presidente disse ainda que benefício custa R$ 50 bi por mês e ‘não pode ser eterno’.

O presidente Jair Bolsonaro (sem partido) disse nesta sexta-feira (21) que o Auxílio Emergencial será prorrogado até dezembro. Ele não disse qual será o valor. O benefício paga, desde abril, R$ 600 mensais aos trabalhadores informais e desempregados em razão da pandemia do coronavírus. A última parcela, para os trabalhadores que fazem parte do programa Bolsa Família, termina de ser paga no final deste mês.

 

 

“O Auxílio Emergencial foi bem-vindo, mas ele custa R$ 50 bi de reais, e infelizmente não pode ser definitivo, mas vamos continuar com ele, mesmo com valores diferentes, até que a economia possa pegar em nosso país”, disse durante o discurso.

 

A declaração foi provocada por uma apoiadora durante evento no Rio Grande do Norte. Ela sugeriu a prorrogação do benefício e ele respondeu: “Até dezembro, só não sei o valor”.

 

 

Bolsonaro disse ainda que, por causa do benefício custar R$ 50 bilhões por mês, “não pode ser eterno”.

 

Auxílio Emergencial

Lançado em abril deste ano, o Auxílio Emergencial previa o pagamento de três parcelas de R$ 600 para trabalhadores informais e desempregados em função da pandemia do novo coronavírus. O benefício foi prorrogado para cinco parcelas em julho, e tem contribuído para um aumento real da massa de rendimentos dos brasileiros.

 

O governo vem sinalizando que o programa deve ganhar vida extra, mas não anunciou como será essa nova prorrogação: nem o valor, nem o número de novas parcelas.

 

A expectativa por novos pagamentos surge enquanto a equipe econômica do governo ainda discute um modelo de ampliação para o Programa Bolsa Família, o chamado Renda Brasil. Como o impasse persiste sobre a nova assistência social, o governo tenta esticar o auxílio para que não haja uma janela de abandono aos mais de 60 milhões de recebedores do benefício de emergência.

 

Visita ao RN
Essa foi a terceira viagem do presidente a estados do Nordeste em menos de 1 mês. Ele esteve no dia 30 de julho na Bahia e, no último dia 17, em Sergipe.

 

A agenda de Bolsonaro começou por volta das 11h em Mossoró, com a entrega de 300 casas populares. Depois, em Ipanguaçu, foram anunciadas obras de dessalinização e ampliação de acesso à internet. Também foram entregues títulos de domínio de assentamento a produtores rurais.

 

 

Durante viagem, Bolsonaro permaneceu sem máscara e provocou aglomerações. O uso da proteção é obrigatório no Rio Grande do Norte desde maio no estado.

 

Elogio a parlamentares por manutenção de veto
Durante o evento, Jair Bolsonaro agradeceu aos deputados que votaram pela manutenção do veto à concessão, até 2021, de reajuste salarias a servidores públicos que estão na linha de frente no combate ao coronavírus.

 

 

“Ali (Câmara Federal) tinham várias correntes mas entre as várias, a maioria passou a marchar do nosso lado.

 

 

Como os parlamentares que temos aqui que foram muito valorosos na manutenção do veto no dia de ontem, que podia complicar o Brasil na questão econômica. Meus agradecimentos a todos os parlamentares do Rio Grande do Norte por este voto corajoso no dia de ontem”.

Print Friendly, PDF & Email

Leave a Reply

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.