RJ tem eventos com aglomerações e aulas suspensas; veja medidas contra o coronavírus


Os governos municipal e estadual do Rio de Janeiro anunciaram nesta sexta-feira (13) medidas para evitar a propagação do novo coronavírus. Eventos com aglomeração de pessoas estão proibidos a partir de segunda-feira (16) e as aulas da rede pública estão canceladas Os eventos já autorizados terão os alvarás cancelados e o público será ressarcido, segundo o prefeito Marcelo Crivella, que publicou um decreto que regulamenta o enfrentamento ao coronavírus na cidade.

O governador eleito do Rio de Janeiro, Wilson Witzel, fala à imprensa após reunião com o presidente Michel Temer, Palácio do Planalto.

A prefeitura também determinou estágio de atenção, o terceiro em uma escala de cinco níveis de monitoramento.

O governador Wilson Witzel também publicou um decreto, com o intuito de evitar aglomerações, e criou um Gabinete de Crise. As medidas, segundo ele, valem por 15 dias e serão reavaliadas ao fim do prazo.
Principais medidas de prefeitura e governo:
*cancelamentos e suspensões valem a partir de segunda-feira (16)
Interdição de praias – PM poderá interditar praias para evitar a aglomeração de pessoas
Negar licença e cancelar alvarás de eventos, shows, feiras, eventos científicos e desportivos, comícios, passeatas e afins – taxas de alvará e ingressos serão reembolsados, segundo Crivella
Suspensão das aulas da rede municipal (mantido o almoço, das 11h às 13h) e estadual (com antecipação das férias escolares por 15 dias e sem prejuízo do calendário anual)
Suspensão das aulas nas escolas particulares do RJ (sindicato da classe informou que vai seguir as orientações do governo)
Suspensão de visitação em abrigos e em unidades prisionais, inclusive as de natureza íntima (as visitas de advogados a presídios deverão ser ajustadas pelo secretário de Administração Penitenciária)
Suspensão de atividades em cinemas, lonas culturais, teatros e museus (a Federação Nacional das Empresas Exibidoras Cinematográficas diz que ainda não há orientação do Ministério da Saúde para alterações e restrições no funcionamento das salas)
Suspensão das visitas a pacientes diagnosticados com coronavírus e internados na redes pública e privada de saúde
Suspensão de prazos processuais nos processos administrativos em curso e acesso aos autos de processos físicos
Possibilidade de restrição excepcional e temporária de entrada e saída da cidade, por rodovias portos ou aeroportos
Possibilidade de realização compulsória de vacinação, exames médicos e outros tipos de testes de saúde (não foi detalhado como isso ocorreria)
Recomendação para ônibus e BRTs evitarem superlotação
Recomendação para que pessoas de baixa imunidade não saiam de casa (asma, pneumonia, tuberculose, câncer, demais, crônicos e transplantados)
Adoção de protocolo de atendimento específico para qualquer servidor público, empregado público ou contratado por empresa que presta serviço para o estado que apresente febre ou sintomas similares aos do coronavírus (casos passam a ser tratados como suspeitos)
Suspensão dos períodos de férias da Saúde e da assistência social durante a pandemia
Recomendação de jornadas de trabalho alternativas (indústria, 1º turno, às 6h; comércio, às 8h; e serviço, às 10h), para evitar superlotação nos transportes
Apelo para que adotem o trabalho em casa
Prefeitura do Rio irá disponibilizar álcool gel em todas as repartições municipais de atendimento ao público, incluindo hospitais, abrigos, estações de BRT, escolas e equipamentos culturais
A Prefeitura também fica autorizada a adotar, segundo o decreto:

isolamento
quarentena
coleta de amostras clínicas (compulsoriamente, inclusive)
estudo epidemiológico (compulsoriamente, inclusive)
exumação, necropsia, cremação e manejo de cadáver
suspensão de atividades no setor público
O decreto de Crivella permite também a dispensa de licitação de bens, serviços e insumos utilizados no enfrentamento à doença, enquanto houver a emergência.

Também será possível a importação de produtos médicos que não tenham registro na Anvisa, desde que tenham aval de autoridade estrangeira ou do Ministério da Saúde.

Na terça-feira (17), o gabinete se reencontra para avaliar se o plano foi suficiente ou se precisa de mais medidas.

“Todas essas hipóteses (do decreto) foram avaliadas na reunião do grupo de crise pela manhã. Estamos certos que com essa medida vamos evitar um efeito vórtice”, disse o prefeito.

A recomendação da Secretaria de Saúde para quem tem uma gripe leve – sem dificuldade de respirar e sem febre – é que fique em casa. Caso sinta algum desses dois sintomas, deve procurar una Clínica da Família. Qualquer dúvida pode ser tirada por meio do 136.

“Nós estamos preparados e tomando as medidas necessárias para evitar que essa crise fique muito aguda. (…) São providências necessárias para não haver um imediato agravamento da crise. O vírus se transmite rapidamente quando há aglomeração e se evitarmos aglomerações nós não teremos uma crise aguda e poderemos ter assim condições de tratar aqueles que forem infectados”, disse o governador.

Suspensão de aulas
Como informou o Blog do Edimilson Ávila, a prefeitura suspendeu as aulas da rede municipal a partir de segunda. A paralisação vai durar pelo menos uma semana, mas pode se estender até o fim de março.

Apesar do fechamento temporário, as unidades estarão abertas para almoço dos alunos entre 11h e 13h. No total, são 626 mil alunos.

Witzel também determinou suspendeu das aulas na rede estadual, mas deu prazo maior: 15 dias, que serão descontados das férias de julho, como uma antecipação das férias.

Eventos adiados*
*novas datas ainda não foram informadas

Super Rio Expofood, que aconteceria no Riocentro
Feira Rio Artes Manuais, planejada para quarta-feira (18), no Centro de Convenções Sulamérica
Estreia da peça “Quarta-feira, sem falta, lá em casa”, que estava marcada para esta sexta-feira (13) no Teatro Claro
As atividades do Centro Cultural e do Musehum (Museu das Comunicações e Humanidades) do Oi Futuro, a partir de 14 de março
Festival João Rock, no Morro da Urca (evento seria no dia 17 de março, apenas para convidados)
CCBB: a partir de 14 de março de 2020 as atividades serão suspensas. Para aqueles que compraram ingressos no site Eventim, a devolução pode ser feita pelo SAC da empresa. Para aqueles que compraram na bilheteria, presencialmente, o centro pede que aguardem o funcionamento se normalizar.

Print Friendly, PDF & Email

Leave a Comment

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.

MENU