Secretário de Cidades em SJB e SFI para ver impactos do avanço do mar


O secretário estadual de Cidades, Juarez Fialho, visitou o litoral de São João da Barra e São Francisco de Itabapoana, nesta quarta-feira.


 Acompanhado do deputado estadual Bruno Dauaire, vice-presidente da Comissão de Defesa Civil da Alerj, Juarez veio vistoriar os danos causados pelo avanço do mar nas praias de Atafona e Guaxindiba e afirmou que o problema será apresentado ao governador Wilson Witzel (PSC). Durante a visita, a prefeita Francimara Barbosa Lemos (PSB) apresentou um relatório da situação de São Francisco de Itabapoana ao secretário. No último domingo (24), o secretário estadual de Defesa Civil, coronel Roberto Robadey Costa Júnior, sobrevoou a área.
 No legislativo municipal, a situação também foi discutida em sessão realizada nessa quarta. Ainda sobre o assunto, está prevista, para esta quinta-feira, uma reunião com Ministério Público Federal (MPF).


— A pedido do deputado da comissão de Defesa Civil da Alerj, viemos a Atafona ver de perto os danos causados pelo avanço do mar, um problema que já assusta os moradores há décadas. Vamos apresentar ao governador Wilson Witzel todo este panorama e trabalharemos em conjunto buscando alternativas que sejam economicamente viáveis e ambientalmente sustentáveis para abordar o problema — afirmou Fialho.

Já Bruno Dauaire informou que oficiou o ministro de Infraestrutura, Tarcísio Freitas, o senador Flávio Bolsonaro (PSL-RJ) e o deputado federal Wladimir Garotinho (PSD-RJ), para que autoridades federais também possam conhecer a situação de perto. “Sabemos que a obra definitiva para conter o avanço do mar em Atafona demanda muitos recursos e que o Estado também está passando por dificuldades financeiras. A União é a única capaz de fazer essa intervenção”, disse.

Na Câmara – O problema causado pelo avanço do mar em Atafona também foi discutido nesta quarta-feira na Câmara de SJB , conforme requerimento do vereador Ronaldo Gomes à empresa Prumo Logística. Na matéria, ele sugere à empresa que viabilize, com a Prefeitura, a colocação em certos pontos do mar de blocos de concreto usados no quebra-mar.

Reunião – Representantes do município também participam nesta quinta, de uma reunião com MPF, representantes da sociedade civil, órgãos públicos e especialistas para discutir alternativas para o fenômeno da erosão costeira que seja economicamente viável e ambientalmente sustentável.

https://static.addtoany.com/menu/page.js

Print Friendly, PDF & Email

Leave a Reply

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.