Royalties será liberado com aumento


A cotação em linha de crescimento do barril de petróleo no mercado internacional tem influenciado de forma bem positiva os pagamentos referentes à exploração de petróleo. Nesta quinta-feira (20), a Agência Nacional de Petróleo (ANP) deposita mais uma fatia dos royalties.

E os números revelam alta nos repasses para todos os municípios produtores da Bacia de Campos. O repasse é referente ao mês de outubro e, para Campos, será de R$ 45.727.412,99. O aumento, comparado ao mês passado (R$ 42.327.531), é de 8%. Já com relação ao mesmo período do ano passado, a alta é de 47,5%.

Macaé é o município que mais receberá royalties em dezembro: uma quantia de R$ 60.488.349,42. O aumento com relação ao mês de novembro é de 11,8%, enquanto, quando comparado ao mesmo período de 2017, a alta é de 53,9%. Ficando na frente dos municípios de Maricá (R$ 57.013.541,88) e Niterói (R$ 49.408.922,19).

O município vizinho de São João da Barra receberá R$ 12.063.742,84. O aumento é de 12,3%, comparado ao mês de novembro. Já quando comparado ao repasse de 2017, o aumento é de 59,7%. Já Quissamã receberá R$ 8.700.645,46 um aumento de 6,9%. E, com relação ao mesmo período do ano passado, a alta é de 92,31 %.

Esse aumento já havia sido previsto pelo superintendente de Petróleo, Gás, Biocombustíveis e Tecnologia de São João da Barra, Wellington Abreu. 

“O aumento decorre do bom preço da commodity em outubro e a produção do mesmo mês no Brasil que atingiu 2,614 milhões de barris por dia (bbl/d), aumento de 5,2% na comparação com o mês de setembro. Devido principalmente pelo aumento da produção no FPSO Cidade de Itaguaí e em algumas plataformas da Bacia de Campos, devido ao retorno da produção de paradas realizadas no mês setembro como a P-52. Porém, devemos ter queda nos repasses de janeiro e fevereiro e o alerta vermelho ligado e toda atenção voltada para o STF, MME, nova Diretoria da Petrobras e Brasília 2019”, declarou. 

https://static.addtoany.com/menu/page.js

Print Friendly, PDF & Email

Leave a Reply

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.