Perícia técnica aponta novidades no caso da morte da universitária Ana Paula


Um mês e poucos dias após a primeira audiência de instrução e julgamento do caso sobre o assassinato da universitária Ana Paula Ramos, que tem Luana Barreto Sales apontada pela polícia como mandante do crime, outros fatos são levantados. Mensagens de celular da acusada para os possíveis executores podem incriminá-la ainda mais.

Nesta quinta-feira (28), o delegado que desde o início investiga o caso, Luiz Maurício Armond, afirmou que a Justiça autorizou a perícia técnica a divulgar as mensagens do celular da ré, que foram enviadas aos executores do crime – Marcelo Henrique Damasceno, que teria intermediado a contratação de Wermison Carlos Sigmaringa e Igor Magalhães de Souza, os executores.

De acordo com o delegado, as mensagens mostram Luana negociando o crime com os executores. Além disso, o celular mostra que várias outras mensagens entre eles foram apagadas no telefone.

– Além disso, neste tempo todo foram tomados por várias vezes depoimentos dos envolvidos e sempre com muitas contradições – explica Luiz Maurício Armond.

RELEMBRE O CASO

A jovem universitária Ana Paula Ramos levou três tiros durante um suposto assalto no início da noite deste sábado (19), por volta das 18h, na Rua Comendador Pinto, na Praça do Parque Rio Branco (atrás do HGG), na área Guarus, Campos.  Ela levou um tiro na cabeça e dois no tórax.

A reportagem do Campos 24 Horas manteve contato com a Polícia e com parentes e colegas de Ana Paula para apurar como ocorreu e o que ela fazia na praça do Parque Rio Branco, já que era moradora do Parque Eldorado.

De acordo com as informações obtidas pelo Campos 24 Horas, a universitária foi ao Parque Rio Branco em companhia de dois parentes. Um parente de Ana Paula teria ido ao local verificar a obra de uma casa, enquanto ela e outro parente ficaram na praça do bairro. Foi neste momento em que chegaram  bandidos.

De acordo com a polícia, dois bandidos  de bicicleta anunciaram o assalto e exigiram o celular da universitária. Ao contrário do que foi anunciado, Ana Paula não teria reagido ao assalto. Na verdade, ela entregou seu celular aos bandidos e, em seguida, saiu correndo. Nesse momento, um dos bandidos disparou três vezes.

A Polícia Militar realizou buscas e localizou um dos acusados, de iniciais I.M.S., de 19 anos(na foto), na Rua Capitão Menezes. Ele foi preso e autuado por tentativa de latrocínio. Por ter machucado a mão durante a fuga, o suspeito foi atendido no Ferreira Machado antes de ser levado para delegacia.

Durante seu depoimento, o acusado negou a autoria, mas foi reconhecido por uma testemunha. A arma do crime ainda não foi encontrada. O acusado foi autuado e levado para a Casa de Custódia.

https://static.addtoany.com/menu/page.js

Print Friendly, PDF & Email

Leave a Reply

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.