Mais 3 macacos aparecem mortos e Prefeitura vacina no Imbé


Posteriormente vacinação segue em Rio Preto, Lagoa de Cima, Tapera, Morangaba, Dores de Macabu e Serrinha.

Mais três primatas foram encontrados mortos nesta quinta-feira (02) na localidade de Rio Preto, distrito de Morangaba. Os animais foram encaminhados pelo pelo Centro de Controle de Zooneses (CCZ) para o Rio de Janeiro, onde passarão por exames. No total, quatro macacos foram enocntrados mortos na região.
VACINAÇÃO
O movimento foi intenso nesta sexta-feira (3) na Unidade Básica de Saúde de Conceição do Imbé, localidade de Campos, onde foi realizado mais um bloqueio vacinal contra a febre amarela. Nas duas primeiras horas de imunização, pela manhã, cerca de 50 pessoas já haviam recebido a dose. A secretaria de Saúde de Campos informa que segue determinações da secretaria de Estado de Saúde do Rio de Janeiro (SES-RJ), que neste momento orienta que a vacinação seja voltada para os moradores dos distritos que possuam áreas de mata atlântica e proximidades.
Após o Imbé, a Vigilância em Saúde de Campos irá vacinar os moradores de Rio Preto neste sábado (4) e domingo (5). Na segunda-feira (6), a imunização acontece em Lagoa de Cima e Tapera. Já na terça-feira (7), os moradores de Morangaba serão vacinados. Depois do distrito de Morangaba, a vacinação será feita em Dores de Macabu nos dias 8, 9, 10, 13 e 14 de março. Nos dias 15 e 16, os moradores de Serrinha serão imunizados. Já nos dias 17, 20 e 21, a imunização acontece em Ibitioca.
O trabalho desta sexta-feira começou às 8h e segundo a enfermeira responsável pela equipe de vacinação que atuou no Imbé, Silvia Reis, o período de vacinação foi tranquilo.
— Estamos dando prosseguimento ao bloqueio vacinal como já havíamos feito em Santa Maria e Santo Eduardo. A procura dos moradores tem sido positiva, sem nenhum tumulto — disse Silvia Reis ao ressaltar que a vacina é destinada para as pessoas entre 9 meses e 60 anos, obedecendo às indicações e contraindicações do Ministério da Saúde, que são: não possuir doenças como câncer, HIV positivo; não ser alérgico a proteína do ovo e a gelatina; não fazer uso de medicamentos como corticoide; não ser gestante; e não estar amamentando.
A dona de casa Schirley Silva, de 32 anos, foi uma das primeiras a ser vacinada. Ela, que mora na localidade desde que nasceu, tomou a dose junto com seus três filhos e falou sobre a importância da prevenção. “É muito importante a gente receber essa vacina porque a gente mora em mata. A gente tem que se cuidar também. É muito bom e importante que estejam vacinando o pessoal daqui da região”, comentou.
Comunicado – A Secretaria de Saúde de Campos informa que não há nenhuma confirmação sobre a causa da morte dos macacos encontrados em Rio Preto e em Conceição do Imbé. Portanto, não é cabível afirmar que o motivo tenha sido febre amarela. A secretaria de Saúde orienta, também, que a população não precisa ficar em pânico, pois todo o trabalho de imunização tem sido feito conforme orientações do Ministério da Saúde e da SES-RJ, que determina a vacinação para pessoas que irão viajar para áreas de risco, para moradores de distritos que fazem divisa com áreas de risco do Espírito Santo e moradores dos distritos que possuam áreas de mata atlântica e proximidades.
Os animais encontrados mortos foram encaminhados para o Instituto de Diagnóstico, Vigilância, Fiscalização Sanitária e Medicina Veterinária Jorge Vaitsman, no Rio de Janeiro, e aguarda o resultado das análises.
Macaco é encontrado morto

Um macaco foi encontrado morto nesta terça-feira (28) em Conceição do Imbé, em Campos. O primata foi encontrado por moradores da localidade. Ele foi colocado dentro de um isopor com gelo até a chegada do Grupamento Ambiental da Guarda ao local.

O animal foi Uenf e posteriormente será encaminhado para o Centro de Controle de Zoonoses (CCZ), que a pedido da Vigilância em Saúde do Estado do Rio de Janeiro, é referência da região Norte e Noroeste Fluminense para recebimento de primatas encontrados mortos e assim serem enviados para diagnóstico da febre amarela no Rio de Janeiro, para saber se a morte foi causada pela febre amarela.
Em fevereiro, o diretor do Centro de Controle de Zoonoses (CCZ) de Campos, Jorgeamado de Almeida Santos, lançou um alerta sanitário, solicitando que todos os médicos veterinários que atuam em Campos comuniquem imediatamente às autoridades da Saúde (Vigilância em Saúde/CCZ) fatos relacionados aos primatas que sejam encontrados doentes ou mortos para que o órgão realize a sua remoção para o CCZ.
Print Friendly, PDF & Email

Leave a Comment

O seu endereço de email não será publicado.

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.

MENU