Americanas: veja o glossário do caso e entenda termos como ‘forfait’, ‘covenants’ e ‘debêntures’


O caso Americanas, que descobriu um rombo de R$ 20 bilhões em seus balanços financeiros nesta semana, trouxe à tona uma série de termos técnicos do mercado financeiro — e que dificultam o leitor não especializado a compreender o que aconteceu.

 

O g1 reuniu, no glossário abaixo, alguns dos termos que aparecem nas reportagens e relatórios sobre o caso.

 

▶️ Forfait: na tradução para o português, risco sacado. É uma linha de crédito que faz uma triangulação entre a empresa, seus fornecedores e uma instituição financeira.

 

Ao contratar o risco sacado, a companhia pede ao seu banco que ele realize o pagamento de uma compra com o fornecedor.

 

Assim, o banco quita o contrato em nome da companhia, que passa a dever para o banco com a cobrança de juros.
Pelo que se sabe até o momento, a Americanas fez contratação de risco sacado, mas as operações não foram registradas devidamente nos balanços contábeis.

 

▶️ ‘Inconsistências contábeis’: ainda é difícil cravar o que a empresa quis dizer com o termo.

 

A tese que mais repercutiu entre os analistas é que o uso do risco sacado não tenha sido devidamente registrado nos balanços da Americanas.
Os efeitos disso ainda são incertos, pois não se sabe por que lado o balanço será modificado após a análise da auditoria independente contratada pela empresa.

 

▶️ Leilão de ações: o leilão é um procedimento padrão da bolsa, que acontece no início e final dos dias comuns de pregão para balizar os preços.

 

O leilão é estendido como “mecanismo de defesa” para tranquilizar momentos de variação brusca de papéis na bolsa de valores.
Durante o leilão, o sistema apenas aceita o registro de ofertas de compra e ofertas de venda, mas não efetua o negócio.

 

Segundo a B3, as negociações são paralisadas por 1 hora quando a oscilação no valor de um ativo chega a cair 50%.
▶️ Alavancagem: a alavancagem de uma empresa mostra o quanto de endividamento por empréstimos ela tomou para aumentar vendas, investir em crescimento ou para turbinar a operação.

 

O objetivo é crescer, mas mantendo o controle para que o lucro produzido não seja menor do que os juros envolvidos, por exemplo.

 

▶️ Custo de dívida: é o quanto se cobra pelo dinheiro que foi emprestado à empresa.

 

Quanto maior o endividamento, maior será o custo de novas dívidas, por exemplo.

No caso da Americanas, o rombo contábil pode aumentar imediatamente o custo da dívida e a sustentabilidade da empresa.

▶️ Capital de giro: é o dinheiro que a empresa usa para o seu funcionamento.

 

São os recursos em caixa e as entradas, menos as despesas fixas e pagamentos.

É o que financia o dia a dia da operação.
▶️ Covenants: de forma muito simples, são indicadores que a empresa promete atender para indicar que vai cumprir dívidas.

 

Isso serve como uma “garantia” para investidores que queiram comprar títulos de dívida da empresa, por exemplo.

Quando o mercado fala em “estourar os covenants” significa que a Americanas pode não cumprir essas garantias por conta das alterações em indicadores após a descoberta do rombo.
▶️ Debêntures: são títulos de dívida.

 

Para se financiar ou fazer investimentos no negócio, a empresa tem algumas opções: pedir um empréstimo bancário, lançar ações na bolsa ou oferecer títulos ao mercado para captar dinheiro e pagar com juros. Essa última opção são as debêntures.

Nos relatórios sobre o rombo das Americanas, há preocupação com os “debenturistas”, porque a situação traz dúvidas sobre a capacidade de a empresa realizar o pagamento de debêntures que emitiu ao mercado e estão para vencer.

▶️ Ibovespa: é o principal índice de ações da bolsa de valores de São Paulo.

 

As ações da Americanas (de código AMER3) tiveram queda de quase 80% no dia da descoberta do rombo.

A empresa representa uma parcela pequena do índice, que é montado pelas companhias com maior volume negociado no pregão da bolsa do Brasil.

Entenda o caso
As ações da Americanas despencaram na bolsa de valores na quinta-feira (12), depois que a empresa publicou comunicado em que diz que foram identificadas “inconsistências em lançamentos contábeis” no balanço, em valor que chega a R$ 20 bilhões.

 

▶️ O que significam as inconsistências? Em outras palavras, a Americanas percebeu que o valor bilionário — que é referente aos primeiros nove meses de 2022 e anos anteriores — não havia sido registrado de forma apropriada nos balanços corporativos da empresa.

 

▶️ Queda na Bolsa: Ao fim do pregão, a queda exata foi de 77,33%.

Um levantamento de Einar Rivero, do TradeMap, mostra que essa foi a maior queda diária de uma empresa de capital aberto desde 2008.
Em valor de mercado, a empresa perdeu R$ 8,37 bilhões.
Confira a evolução no gráfico abaixo.

 

▶️ O que diz a Americanas? O comunicado da Americanas sobre o rombo no balanço foi divulgado na noite de quarta-feira (11).

 

O texto informou que o presidente da companhia, Sergio Rial, deixou o cargo apenas 9 dias depois de assumir.

O diretor financeiro da empresa, André Covre, também renunciou — ele havia tomado posse junto a Rial.

O documento divulgado pela companhia não traz muitos detalhes sobre o que de fato foi encontrado nas contas.

No entanto, o comunicado esclarece que a área contábil detectou “a existência de operações de financiamento de compras em valores da mesma ordem (R$ 20 bilhões), nas quais a companhia é devedora perante instituições financeiras e que não se encontram adequadamente refletidas na conta de fornecedores nas demonstrações financeiras”.

A Americanas disse que ainda não é possível determinar todos os impactos do rombo na demonstração de resultado e no balanço patrimonial da companhia.

Em contrapartida, a empresa afirmou estimar que “o efeito caixa dessas inconsistências seja imaterial”.

 

O que diz o mercado financeiro?
Mesmo com as informações preliminares, as corretoras e casas de análise começam a mudar as recomendações sobre as ações da companhia.

 

▶️ Relatório da Genial Investimentos: a corretora passou de recomendação de compra para venda e reduziu o preço-alvo de AMER3 de R$ 28,40 para R$ 9,40.

 

“A primeira impressão é a pior possível, tanto na questão de governança corporativa, quanto na contábil”, diz.

“A companhia realizava operações chamadas de Risco Sacado, onde repassa a responsabilidade do pagamento a fornecedores para instituições financeiras. Isso, por sua vez, reduz a conta de Fornecedores no passivo, que teve seu valor declarado em R$ 5 bilhões no balanço do terceiro trimestre”, analisa a Genial.

Para a corretora, a empresa deveria redirecionar esse valor na conta de empréstimos e financiamentos, uma vez que as financiadoras e os bancos cobram juros pelo dinheiro emprestado e, por isso, o valor do “rombo” pode ser maior do que o anunciado.

“Não sabemos, até o momento, o quanto dos R$ 20 bilhões de fato estão fora do balanço e qual porcentagem desse valor estará sujeita a reclassificação de contas”, pondera.

▶️ Relatório da XP Investimentos: A equipe liderada pela responsável pela área de Varejo, Daniella Eiger, analisa que apesar de o comunicado oficial da Americanas dizer que o efeito caixa é imaterial, a falta de detalhes sobre os fatos adiciona muita incerteza aos ativos e ao futuro da companhia.

 

A XP coloca a recomendação em Americanas sob revisão e enxerga três principais riscos:

Maior alavancagem da companhia, dado que seu endividamento pode aumentar dependendo dos ajustes em seu balanço patrimonial;
Maior custo de dívida, por conta da maior percepção de risco de crédito e liquidez;

Deterioração do capital de giro, dado que a companhia poderá ter problemas em manter em dia os pagamentos a fornecedores, por conta de seu ciclo de caixa pior.

Tudo isso, entretanto, ainda pode ser revisto — para melhor ou para pior —, a depender da apuração realizada pela consultoria independente contratada pela Americanas para verificar os fatos, tendo em vista que, até o momento, não há muita clareza sobre o que aconteceu.

▶️ Itaú BBA: analistas da instituição compartilham da mesma visão e, assim como a XP e outras instituições, colocaram as ações da Americanas sob revisão até que os fatos sejam esclarecidos.

Print Friendly, PDF & Email

Leave a Comment

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.

MENU