Procon-RJ interdita fábrica irregular de suplementos alimentares; amido de milho era vendido como creatina


Em ação conjunta com a Delegacia do Consumidor (Decon), o Procon-RJ interditou nesta terça-feira (25) uma fábrica de suplementos localizada em Guaratiba, Zona Oeste do Rio.

 

No local, foram constatados que produtos vendidos como suplementos eram, na verdade, outras substâncias, como produtos com a validade expirada ou amido de milho.

 

A operação ocorreu depois dos órgãos receberem uma denúncia constando que a fábrica utilizava selos de qualidade internacional, como FDA, sem autorização.

 

No ato fiscalizatório foi verificado que haviam sacos de 25kg de amido de milho, identificados com etiqueta original do fabricante, com etiquetas sobrepostas da empresa fiscalizada, identificando o produto como creatina, um tipo de suplemento alimentar.

 

Além disso, foram identificados suplementos vencidos em área de produção e mais de 3 mil kg de suplementos sem qualquer identificação de procedência ou validade que seriam envasados em embalagens com rótulos indicando tratar-se de produtos importados.

 

“Nesta operação em especial, estamos protegendo a saúde dos consumidores que utilizam desses suplementos visando um melhor condicionamento físico, mas que podem ter efeitos adversos devido às irregularidades encontradas. É muito importante que o consumidor pesquise sobre os produtos que serão consumidos, atentem-se ao lacres, validades, aspecto do produto e reputação da empresa e, caso desconfiem de algo, denuncie ao Procon Estadual”, disse o presidente do Procon, Cássio Coelho.

 

O processo admistrativo contra o estabelecimento seguirá e o estabelecimento terá 15 dias para apresentar defesa. O funcionário identificado como responsável da empresa foi conduzido pela Decon.

Print Friendly, PDF & Email

Leave a Comment

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.

MENU