Neymar afirma em tribunal na Espanha que assinava os documentos que seu pai pedia


Jogador é réu em julgamento sobre corrupção empresarial durante sua transferência do Santos para o Barcelona, em 2013.

 

O jogador brasileiro Neymar afirmou nesta terça-feira (18) durante julgamento, em Barcelona, que apenas assinava os documentos que seu pai apresentava. Ele é réu em ação sobre supostas irregularidades em sua polêmica transferência do Santos ao Barcelona em 2013 (entenda acusações no vídeo mais abaixo).

 

Neymar havia comparecido nesta segunda ao tribunal – onde permaneceu por duas horas ao lado do pai e da mãe, também processados -, mas tinha deixado a Corte sem depor. Ele voltou nesta terça para prestar depoimento.

 

O julgamento, que começou em 17 de outubro e seguirá até o dia 31, marca a etapa final de um grande imbróglio que o brasileiro enfrentou na Justiça espanhola e que causou a demissão do então presidente do Barcelona, Sandro Rossel, além do desgaste do jogador na Espanha.

 

A ação foi apresentada há sete anos pelo grupo DIS, fundo que possuía parte dos direitos econômicos do atleta quando ele era atacante do Santos. A DIS alega que recebeu menos do que o que deveria pela transferência, já que, segundo o grupo, o valor total do passe foi diluído em contratos fictícios.

 

Por isso, Neymar, que a partir de 20 de novembro vai liderar a seleção na Copa do Catar, é acusado do crime de corrupção empresarial pelo Ministério Público da Espanha.

 

Os advogados de Neymar alegam que o valor dos contratos extras questionados pela DIS, de cerca de 40 milhões de euros (cerca de R$ 207 milhões), correspondem a um “bônus de contratação legal e habitual no mercado do futebol”.

 

A defesa questiona ainda se a Espanha tem competência legal para o caso – mas a Justiça espanhola aceitou a denúncia.

 

Ao lado do jogador do PSG também são processados seus pais, os ex-presidentes do FC Barcelona Sandro Rosell – para quem o MP solicita cinco anos de prisão por corrupção e fraude – e Josep Maria Bartomeu, assim como o ex-presidente do Santos Odílio Rodrigues Filho.

 

Os outros acusados são três pessoas jurídicas: FC Barcelona, Santos FC e a empresa fundada pelos pais de Neymar para administrar sua carreira.

Print Friendly, PDF & Email

Leave a Comment

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.

MENU