Estado do Rio atinge a meta de vacinação contra a febre aftosa


Na primeira etapa da campanha de vacinação contra a febre aftosa, realizada no mês de maio deste ano, o estado do Rio de Janeiro imunizou 2,4 milhões de bovinos e bubalinos, registrando o índice de 92,30% animais vacinados contra a doença, ultrapassando a meta estabelecida pelo ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento.

 

— Estamos avançando rumo à retirada da vacinação contra a Febre Aftosa no estado, este é o nosso objetivo. Quero agradecer o empenho e colaboração dos produtores rurais, secretarias municipais de agricultura, sindicatos rurais, empresas vinculadas e servidores da Defesa Agropecuária. Essa parceria é valiosa — destaca o secretário de Estado de Agricultura, Marcelo Queiroz.
De acordo com o superintendente de Defesa Agropecuária, Paulo Henrique Moraes, o índice vacinal alcançado é de extrema importância para manter o status de área livre com vacinação e é um dos fatores exigidos para avançar para a área livre de Febre Aftosa sem vacinação.

 

— O resultado nesta última etapa foi melhor do que o obtido na 1ª etapa do ano passado, demonstrando a integração e o comprometimento de todos os envolvidos — acrescenta Moraes.

 

Este resultado confirma todo o cuidado e atenção dos produtores e servidores em relação à sanidade do rebanho, boas práticas e bem-estar animal. Vale lembrar que a participação durante as etapas de imunização é de grande relevância e a aplicação da vacina e a comprovação junto à defesa agropecuária são obrigatórias. O pecuarista que ainda não conseguiu comprovar a vacinação deverá enviar a declaração, mesmo após o encerramento da etapa, mas estará passível de penalização.

 

Em caso de dúvidas, entre em contato com o Núcleo de Defesa Agropecuária da sua região por meio deste link: https://bit.ly/2FUeQqT.
Participação dos municípios fluminenses
Ao longo da primeira etapa da campanha de vacinação vários municípios fluminenses superaram a marca de 95% do rebanho vacinado, além da cobertura vacinal ter atingido grande parte das propriedades existentes no estado.

 

Print Friendly, PDF & Email

Leave a Comment

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.

MENU