Rebocador afunda na Bacia de Campos, RJ, e 18 tripulantes são resgatados com vida


Um barco rebocador que fazia a medição da profundidade do oceano na região do Cabo de São Tomé, na Bacia de Campos (RJ), próximo à P-31, afundou na madrugada desta sexta-feira (20).

 

De acordo com a empresa responsável pela embarcação, OceanPact, todos os 18 tripulantes do Carmen foram resgatados das balsas salva-vidas e estão em segurança a bordo das embarcações que prestam apoio.

 

 

A embarcação saiu de Niterói no último domingo (15).

 

 

Ainda de acordo com a OceanPact, o rebocador Carmen inclinou por volta das 4h25, a cerca de 53 milhas náuticas do cabo de São Tomé, em profundidade próxima a 250 metros, e a tripulação decidiu por abandonar a embarcação. O naufrágio aconteceu por volta das 4h55, segundo a empresa.

 

 

“Não há nenhum ferido ou desaparecido e todos os tripulantes resgatados passam bem. Nossos times de gestão de emergência e crise foram acionados e o comitê de investigação de incidente definido para apuração das causas deste evento”, afirmou nota.

 

 

A Marinha do Brasil já foi informada do incidente, de acordo com a OceanPact.

 

 

“A OceanPact Geociências está prestando todo o apoio necessário aos tripulantes e a seus familiares e à disposição para esclarecimentos que se façam necessários às autoridades”, disse a nota.

 

 

Ainda segundo a empresa, a embarcação não prestava serviço para unidades marítimas no momento do acidente. Confira a nota na íntegra:

 

 

“A embarcação Carmen, operada pela empresa OceanPact Geociências, estava realizando levantamento batimétrico na Bacia de Campos com vista na instalação de equipamentos de obtenção de dados oceanográfico no momento do incidente, na Bacia de Campos. A atividade é autorizada pela Marinha Brasileira.

 

 

A OceanPact Geociências informa, que no momento do incidente, a embarcação Carmen não realizava nenhuma atividade de apoio marítima a qualquer unidade marítima de qualquer operadora de Óleo e Gás, incluindo a Petrobras”.

 

 

O que diz o sindicato
O Sindicato dos Petroleiros (SindipetroNF) divulgou nota na tarde desta sexta (20) afirmando que “cobrará da Petrobrás o devido suporte aos trabalhadores resgatados além de exigir o cumprimento do ACT (Acordo Coletivo de Trabalho) com a participação do sindicato na comissão de investigação de acidentes”.

 

 

“A falta de fiscalização em algumas embarcações contratadas pela Petrobrás assim como a precarização das equipes de fiscais a bordo acende um alerta para a necessidade de fortalecimento das equipes de fiscalização “in loco””, ressalta o diretor de saúde e segurança do SindipetroNF, Alexandre Vieira.

 

 

O sindicato também afirmou que está a disposição dos trabalhadores envolvidos no acidente para todo o apoio necessário através do email saude@sindipetronf.org.br.

 

 

A reportagem  entrou em contato com a Petrobras, mas a empresa não quis se manifestar sobre o assunto

 

 

Print Friendly, PDF & Email

Leave a Reply

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.