Professores decidem manter ‘greve pela vida’ e não voltar a aulas presenciais nas escolas particulares do Rio


Professores decidiram, em assembleia virtual neste sábado (3), por continuar a “greve pela vida” e, portanto, não voltar ao trabalho presencial nas escolas particulares – apesar da autorização judicial para o retorno.

 

Segundo nota do SindproRio, sindicato da categoria, os docentes tomaram a decisão pela sexta vez em três meses.

 

Decisões da assembleia:

Não ao retorno das atividades presenciais (nenhuma atividade presencial nas escolas) agora
Manutenção do trabalho com o ensino remoto nos estabelecimentos do setor privado de ensino do Município do Rio de Janeiro, Itaguaí, Paracambi e Seropédica.

 

Retorno somente com garantia das autoridades da Saúde, com base em rígidos protocolos de segurança.
Foi aprovada também a realização de uma nova assembleia no dia 10 de outubro, às 14 horas.

 

A volta às aulas das escolas particulares foi liberada na tarde de quarta-feira (30) pela Justiça. Na quinta-feira (1º), aproximadamente 20% dos colégios abriram, segundo o Sindicato das Escolas Particulares (Sinepe Rio).

 

 

Ao todo, a cidade tem 2,4 mil escolas particulares, ainda de acordo com o sindicato.

As escolas estavam fechadas desde março por causa da pandemia de Covid-19.

Ainda não há data para o retorno dos colégios públicos.

Print Friendly, PDF & Email

Leave a Reply

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.