Petroleiro internado há um mês morre vítima da Covid-19 em Campos, no RJ


O petroleiro João Batista dos Santos Rangel, de 55 anos, morreu na madrugada deste sábado (30), vítima da Covid-19 em um hospital particular de Campos dos Goytacazes, no Norte Fluminense.

João Batista atuava na plataforma PCE-1 e trabalhava há 22 anos embarcado na Bacia de Campos.

 

A morte foi divulgada nesta segunda-feira (1º) pelo Sindicato dos Petroleiros do Norte Fluminense (Sindipetro-NF).

 

O sindicato informou que o petroleiro desembarcou no dia 24 de abril, com febre e falta de ar. No dia 29 de abril foi internado no hospital em Campos. No dia 2 de maio, o quadro de saúde se agravou e ele foi levado para a UTI. Ele foi diagnosticado com Covid-19, pneumonia e infecção pulmonar. Às 2h15 do sábado, ele não resistiu.

 

“Um cara alegre, divertido, o maior contador de história, com um coração enorme. Fazia tudo pelas suas duas filhas. Muito, muito trabalhador. Seu trabalho era tudo para ele. Estava reconstruindo a sua vida, com uma pessoa bacana. Faltava tão pouco para ele aposentar e aproveitar mais a vida”, disse a filha Jamyle Rangel, de 23 anos.

 

A filha de João Batista contou ao sindicato que a irmã dela está grávida e que João Batista logo se tornaria avô.

O petroleiro foi enterrado no sábado e a família e amigos lamentaram que, por conta das restrições da pandemia, nem mesmo um velório foi realizado.

“Não pudemos nos despedir dignamente”, disse Jamyle.

 

O Sindipetro-NF divulgou uma nota lamentando a morte do companheiro e prestando condolências aos familiares, amigos e colegas da Bacia de Campos.

Print Friendly, PDF & Email

Leave a Reply

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.

MENU