Casos de coronavírus no Brasil em 23 de março


Secretarias estaduais de Saúde contabilizam 1.620 infectados em todos os estados do Brasil. Último balanço oficial do Ministério da Saúde aponta 1.546. Foram registrados 25 mortos no país, 22 deles no estado de SP.
As secretarias estaduais de Saúde divulgaram, até 8h desta segunda-feira (23), 1.620 casos confirmados de novo coronavírus (Sars-Cov-2) no Brasil em 26 estados e no Distrito Federal. São 25 mortes no Brasil, três no Rio de Janeiro e 22 em São Paulo.
Nesta segunda, o Rio Grande do Norte chegou a 13 confirmados, e a Paraíba registrou o segundo caso. No fim da noite de domingo (22), o Rio Grande do Sul alcançou 85 casos, e o Distrito Federal confirmou mais três infectados, e contabiliza 134 pessoas com coronavírus até o momento.

O Ministério da Saúde atualizou os números na tarde deste domingo (22), informando que o Brasil tem um total de 1.546 casos confirmados de coronavírus e 25 mortes.

Confira o balanço das secretarias de Saúde:


Abaixo, veja a evolução do número de casos confirmados do coronavírus no Brasil ao longo dos dias.

Transmissão comunitária
O Ministério da Saúde declarou que todo o território nacional está sob o status de transmissão comunitária do coronavírus Sars-Cov-2, responsável pela pandemia da doença Covid-19. O status foi publicado em portaria na noite desta sexta-feira (20).

O ministro da Saúde, Luiz Henrique Mandetta, já tinha anunciado nesta tarde que a medida seria tomada em breve para facilitar ações do governo. O ministro sinalizou também que a previsão é que os casos da doença disparem em abril e o sistema de saúde deve entrar em colapso.
Testes rápidos vêm da China
O secretário de Vigilância em Saúde, Wanderson Oliveira, deu mais detalhes neste domingo sobre os novos testes rápidos que chegarão nas próximas semanas e serão doados pela Vale.

Oliveira reafirmou o que disse no sábado (21): que os profissionais de saúde terão prioridade de ser testados com esses novos kits, que dão os resultado em minutos.

O objetivo é verificar quais desses profissionais que tenham apresentado algum sintoma foram contaminados pelo coronavírus e quais podem retornar ao trabalho.

Ele afirmou que os novos testes são produzidos por uma empresa chinesa e são aprovados por agências reguladoras da China e pela Comissão Europeia, mas ainda não são validados pela Organização Mundial da Saúde (OMS).

“Por isso, nós temos o uso para o teste rápido muito limitado”, afirmou Oliveira. “Ele é um teste para vigilância epidemiológias.”

Print Friendly, PDF & Email

Leave a Reply

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.

MENU