Coronavírus no Brasil: aulas suspensas, restrição a serviços; veja a situação no estado após medidas contra a pandemia


A pandemia de coronavírus fez com que governo federal, estados e municípios anunciassem diversas medidas para tentar conter a transmissão da doença Covid-19 no Brasil. Isso afeta escolas e universidades, transporte público, serviços de saúde, comércio, órgãos públicos e eventos.

Algumas medidas foram tomadas em nível nacional:

Suspensão de visitas em penitenciárias federais por 15 dias, a partir de segunda-feira (16).
Suspensão de visitas em todos os parques nacionais pelo período de uma semana, a partir de terça-feira (17).
Autorização para substituição de aulas presenciais das instituições federais de ensino superior por aulas no formato de ensino à distância.
Veja abaixo, estado por estado, as medidas em vigor. A lista começa com São Paulo e Rio de Janeiro, que concentram os casos identificados pelo Ministério da Saúde, e segue em ordem alfabética.
Rio de Janeiro
Educação: escolas estaduais estão fechadas desde esta segunda-feira (16). Além disso, o governador determinou que as particulares também suspendessem aulas, e o sindicato do setor disse que iria acatar. Algumas cidades mantiveram aulas em redes municipais (verifique aqui).
Transporte público: o governo determinou a redução de 50% da frota e ônibus, barcas, trens e metrô. Para evitar superlotação nos ônibus e em BRTs, foi recomendado às empresas que adotassem jornadas de trabalho alternativas (indústria, 1º turno, às 6h; comércio, às 8h; e serviços, às 10h).
Serviços de saúde: foram suspensas as férias de profissionais da Saúde e da assistência social da rede pública. Há a possibilidade de realização compulsória de vacinação, exames médicos e outros tipos de testes de saúde (não foi detalhado como isso ocorreria). Estão suspensas visitas a pacientes diagnosticados com coronavírus e internados na redes pública e privada de saúde. Um decreto preparado pela Secretaria Estadual de Saúde do Rio de Janeiro suspenderia por tempo indeterminado, a partir desta segunda, procedimentos cirúrgicos eletivos nos hospitais gerais públicos e universitários, com exceção das cirurgias oncológicas e cardiovasculares.
Espaços públicos: ficam fechados ou com limitação de entrada a Academia Brasileira de Letras (ABL), Bondinho do Pão de Açúcar, Senac, Sesc e Centro Cultural Banco do Brasil.
Eventos culturais: há a recomendação para cancelamento de atividades em cinemas, teatros e museus. Os eventos já autorizados no Rio terão os alvarás cancelados, e o público será ressarcido.
Praias: poderão ser interditadas, para evitar aglomeração de pessoas.
Presídios: visitações estão suspensas. As visitas de advogados a presidiários deverão ser ajustadas pelo secretário de Administração Penitenciária.
Abrigos: visitações estão suspensas.
Isolamento domiciliar: Há a recomendação para que pessoas de baixa imunidade não saiam de casa (que tem asma, pneumonia, tuberculose e câncer, por exemplo, além de doentes crônicos e transplantados).
Isolamento da cidade do Rio: há a possibilidade de restrição excepcional e temporária de entrada e saída da cidade, por rodovias, portos ou aeroportos.
Justiça: o Judiciário tomou medidas para reduzir a circulação de pessoas em fóruns.
Legislativo: a Assembleia Legislativa do Rio de Janeiro (Alerj) diminuiu audiências públicas, e o acesso à Câmara Municipal também passou a funcionar de maneira restrita a parti de segunda-feira (16).
Pontos turísticos: a prefeitura determinou o fechamento dos seguintes parques municipais: Grumari-Prainha, Chico Mendes, Marapendi, Bosque da Barra, Bosque da Freguesia, Chacrinha, Eduardo de Matos, Catacumba, Dois Irmãos.

Print Friendly, PDF & Email

Leave a Reply

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.

MENU