Vereador suspeito de prática de ‘rachadinha’ deixa prisão e vai responder por peculato


O vereador Gersinho Crispim (Solidariedade), de São João da Barra, no Norte Fluminense, foi solto nesta quinta-feira (17). De acordo com a Polícia Civil, ele vai responder em liberdade pelos crimes de peculato e deverá ficar seis meses afastado da Câmara de Vereadores.

O vereador foi recebido pela família na porta da Cadeia Pública Dalton Crespo de Castro, em Campos dos Goytacazes.

Gersinho foi preso em flagrante pelo Ministério Público do Estado do Rio de Janeiro (MPRJ) na manhã de quarta-feira (16) em São João da Barra.
Segundo o MPRJ, o político foi surpreendido pelos agentes quando chegava para a sessão do Legislativo e encaminhado para a 145ª Delegacia de Polícia.
A prisão em flagrante foi efetuada logo após o vereador ter recebido R$ 3,5 mil de um assessor.

De acordo com o órgão, o valor seria fruto da prática de “rachadinha”, o confisco de parte dos salários dos servidores, o que configura crime de peculato.

Para a Inter TV, a defesa do vereador disse que não teve acesso ao processo e vai se posicionar quando isso ocorrer.

Por meio de nota, a Câmara de São João da Barra disse que determinou à Procuradoria Legislativa que adote as providências cabíveis, tão logo seja notificada do conteúdo da decisão judicial.

A Câmara informou ainda que todas as informações chegaram através dos órgãos de imprensa.

Print Friendly, PDF & Email

Leave a Reply

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.

MENU