Novembro Azul: Urologista avalia sintomas, diagnósticos e causas do câncer de próstata


O mês de novembro chegou, e com ele iniciou-se a campanha do Novembro Azul. Esse movimento começou em 2003, na Austrália, aproveitando as comemorações do Dia Mundial de Combate ao Câncer de Próstata, celebrado no dia 17 de novembro. A doença surge de uma incapacidade das células se organizarem e manterem seu material genético saudável.

O urologista, Dr. Felipe Dias, em entrevista ao site comentou as causas da doença, sintomas, diagnósticos, estágios e muitas outras questões que envolvem o câncer de próstata.
“O câncer de próstata, como todo câncer, surge de uma incapacidade das células de se organizarem e de manterem seu material genético saudável, passando então a se multiplicar sem controle. Com isso, a doença poderá invadir outros órgãos próximos ou distantes. Ainda sabemos pouco sobre a causa do câncer em si, mas sabemos que os principais fatores de risco para o câncer de próstata é a idade avançada, histórico familiar positivo (parente de 1º grau que teve a doença) e etnia negra.”
O câncer de próstata pode ser assintomático (paciente que é portador de uma doença ou infecção, mas não exibe sintomas), e por isso é tão importante o exame de prevenção, como destacou o Dr. Felipe Dias.
“O câncer de próstata pode ser totalmente assintomáticos e por isso é tão importante o exame preventivo para detecção precoce. Geralmente o câncer de próstata começa a causar sintomas quando já avançado e pode se caracterizar por: dor óssea, emagrecimento, dificuldade em iniciar e manter um fluxo constante de urina, fluxo urinário fraco, micção excessiva durante a noite, micção frequente, retenção urinária ou vontade de urinar e incontinência. Não existem ainda maneiras de prevenir o aparecimento do câncer de próstata. Mas conseguimos curar até 90% dos casos quando descobertos em fase inicial.”
Ele disse também sobre a importância de um diagnóstico correto. “Inicialmente fazemos o exame de PSA e o toque retal para todos os pacientes. É só quando temos a suspeita de que os exames podem estar apontando para um caso de câncer e que confirmamos com o exame de biópsia prostática. Com as campanhas educativas e o advento da internet e difusão dos meios de comunicação, podemos dizer que já reduziu-se muito a questão do preconceito.”
O urologista ainda frisou sobre os principais estágios da doença. Ele ainda cita a hereditariedade do câncer de próstata.
“O câncer de próstata pode ser classificado em quatro estágios. Sendo que o primeiro estágio é o inicial e passível de cura. O quarto estágio, é aquele em que já está muito avançado. A idade é um fator de risco importante para o câncer de próstata, uma vez que tanto a incidência como a mortalidade aumentam significativamente após os 50 anos. Pai ou irmão com câncer de próstata antes dos 60 anos pode aumentar o risco de se ter a doença de 3 a 10 vezes comparado à população em geral, podendo refletir tanto fatores genéticos (hereditários) quanto hábitos alimentares ou estilo de vida de risco de algumas famílias.”

Fonte: Ururau

https://static.addtoany.com/menu/page.js

Print Friendly, PDF & Email

Leave a Reply

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.