Bienal do Livro começou nesta terça-feira


Teve início na noite da terça-feira (20), no campus Centro do Instituto Federal Fluminense (IFF), em Campos, a 10ª edição da Bienal do Livro, com o tema “Leitura que Liberta”. 

A primeira atração foi uma vacinação poética, às 18h, seguida pela cerimônia oficial de abertura, às 18h30, na Concha Acústica. Neste ano, o principal evento cultural do município, realizado pela Prefeitura e o Sesc, terá como patrono o campista Nilo Peçanha (in memorian), presidente do Brasil em 1909 e 1910. Ele é tema de uma exposição que será aberta às 19h30, no Corredor Cultural, em alusão ao seu sesquicentenário, comemorado no ano passado. O destaque musical desta terça foi  o show em homenagem aos 80 anos de Martinho da Vila.

Os 150 anos do nascimento de Nilo Peçanha foram abordados no auditório Cristina Bastos, às 20h, reunindo os debatedores Genilson Soares, Hevilmar Rangel, Hélio Coelho e Rodrigo Rosselini. A mesa foi mediada pela historiadora Sylvia Paes.

— Comentaremos um pouco sobre os eventos que fizeram parte da comemoração do sesquicentenário de nascimento do ex-presidente, de outubro de 2017 a outubro passado. Cada debatedor abordará um olhar sobre a vida de Nilo Peçanha, como a sua retração através da imprensa, sua vida política e sua biografia. É muito importante apresentar esta figura aos campistas que ainda não o conhecem a fundo, porque a história é feita de vultos, destas pessoas que se dedicaram — disse Sylvia.

A escolha do IFF Centro para sediar a 10ª Bienal é uma espécie de viagem ao passado. O local é o mesmo que recebeu a primeira edição, em 2000. E ter Nilo Peçanha como patrono é pertinente, tendo em vista que foi ele, enquanto presidente, o criador da Escola de Aprendizes e Artífices, embrião do instituto, visando dar oportunidades de trabalho aos jovens das classes pouco favorecidas. Outros homenageados durante o evento serão o poeta fidelense Antônio Roberto Fernandes e o ator e diretor teatral Félix Carneiro, bem como Lenilson Chaves, um dos implantadores da Bienal em Campos. Um tributo ao trio está marcado para as 19h45, no Corredor Cultural.

A primeira noite da Bienal terá três atrações musicais. Às 19h, a Organização Não Governamental (ONG) Orquestrando a Vida se apresentará na Concha Acústica. O espaço também será utilizado pelo Coral Municipal da Fundação Cultural Jornalista Oswaldo Lima (FCJOL), às 21h, e receberá o show “Canta, canta, minha gente”, um tributo a Martinho da Vila, às 22h, com presença de Raoni e Dandara Ventapane, netos do sambista.

Preparação para a 10ª Bienal do Livro de Campos Preparação para a 10ª Bienal do Livro de Campos / Isaías Fernandes
No show musical, Raoni e Dandara revisitam a obra do avô, natural de Duas Barras, na Região Serrana do Rio, e homenageiam seus 80 anos de vida. Entre as releituras, estão “Disritmia”, “Examor”, “Casa de Bamba” e Madalena, grandes sucessos do compositor da Vila Isabel.

A programação desta terça será encerrada às 23h, mas o evento seguirá até domingo (25), com atrações pela manhã, à tarde e à noite. A programação completa pode ser consultada no site bienal.campos.rj.gov.br. Também pelo site, é possível inscrever turmas de escolas estaduais e privadas de Campos e outros municípios para visitação nos próximos dias. As escolas da rede municipal campista estão sendo inscritas na própria secretaria municipal de Educação, Cultura e Esportes, até quarta-feira (21), às 10h.

https://static.addtoany.com/menu/page.js

Print Friendly, PDF & Email

Leave a Reply

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.