Preço dos combustíveis registra queda no mês de maio em Campos


     O Departamento de Educação e Pesquisa da superintendência do Procon/Campos divulgou pesquisa mensal dos preços dos combustíveis nos postos do município. Com exceção da gasolina comum, os preços cobrados apresentaram queda. A pesquisa foi realizada entre os dias 24 e 26 de maio em 30 estabelecimentos, localizados na área central e nos distritos de Ibitioca, Dores de Macabu e Goitacazes. 

     O Procon aferiu os preços de cinco tipos de combustíveis — gasolina comum, gasolina aditivada, etanol, diesel e diesel S10. Em relação aos preços médios encontrados pela pesquisa realizada pela superintendência de Defesa do Consumidor, no mês de abril, verificou-se o aumento de cerca de R$ 0,01 na gasolina comum. Os demais combustíveis apresentaram queda. A gasolina aditivada teve redução de R$ 0,02; o etanol, R$ 0,07; o diesel, R$ 0,03; e o diesel s-10, redução de R$ 0,04. 
     O preço mais baixo encontrado nos postos do município de Campos foi de R$ 3,57 para a gasolina comum, R$ 3,64 a gasolina aditivada, R$ 2,77 o etanol, R$ 2,88 o diesel e R$ 2,98 o diesel S-10. O preço médio dos combustíveis é de R$ 3,89 a gasolina comum; R$ 4,04 a gasolina aditivada; R$ 3,00, o etanol; R$ 3,04, o diesel; e R$ 3,18 para o diesel S-10. O preço mais caro encontrado foi de R$ 4,19 para a gasolina comum, R$ 4,23 a gasolina aditivada, R$ 3,39 o etanol, R$ 3,21 o diesel e R$ 3,34 o diesel S-10. A variação dos preços foi maior para o combustível etanol, com 22% de diferença do maior para o menor preço. O Diesel, por sua vez, apresentou a menor variação entre os postos, variando 11%. 
     O diretor do departamento de Educação e Pesquisa, Rafael Soares, lembra que o consumidor deve ponderar na hora de buscar os menores preços. — O consumidor deve continuar atento aos preços e buscar as melhores ofertas, sempre aliando o valor à qualidade do produto e do atendimento. Os melhores preços são importantes, mas não se deve esquecer a qualidade do produto. Combustíveis de baixa qualidade podem trazer sérios prejuízos ao veículo e a diferença do preço, portanto, não vai compensar — comenta Rafael. A pesquisa de preços foi realizada no período em que houve novo anúncio da Petrobras em relação à mudança nos preços dos combustíveis nas refinarias brasileiras. No dia 25 de maio, a estatal reduziu o preço médio em 5,4% para a gasolina e em 3,5% para o diesel, projetando que, se o ajuste feito for integralmente repassado e não houver alterações nas demais parcelas que compõem o preço ao consumidor final, o diesel pode reduzir 2,2%, ou cerca de R$ 0,07 por litro, em média, e a gasolina, 2,4% ou R$ 0,09 por litro, em média. — A redução veio após o aumento anunciado em 21 de Abril. 
     Desde que começou a nova política de preços, orientada para as flutuações dos mercados, a Petrobras anunciou cinco cortes e dois aumentos no preço dos combustíveis — conta Rafael Soares. De acordo com comunicado da Petrobras, as reduções foram guiadas predominantemente por um aumento significativo nas importações no último mês, o que obrigou ajustes de competitividade da Petrobras no mercado interno, tendo por objetivo equiparar-se ao preço dos combustíveis importados. A importação de gasolina por terceiros para o mercado interno aumentou de 240 mil metros cúbicos em fevereiro para 419 mil em abril. No diesel a importação passou de 564 mil metros cúbicos em fevereiro para 811 mil em abril. 
Fonte: Comunicação/PMCG
Print Friendly, PDF & Email

Leave a Reply

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.