Sobe para 10 o nº de mortos por causa das chuvas no ES após corpo de desaparecida ser encontrado


O corpo de uma jovem de 19 anos, que havia sido arrastada pela correnteza em Cachoeiro de Itapemirim no último domingo (26), foi encontrado na manhã desta quinta-feira (30) por um pescador, no município de Itapemirim. Com isso, subiu para dez o número de mortos em decorrência das fortes chuvas no Sul do Espírito Santo.

A confirmação de que o corpo encontrado na localidade de Luanda é o de Michelle dos Santos foi dado pela Defesa Civil Estadual. A família já fez o reconhecimento.
Michelle foi vista pela última vez sendo arrastada pelas águas do rio Itapemirim na Avenida Beira-Rio, em Cachoeiro. O desaparecimento ocorreu em meio à enchente que atingiu várias cidades, deixando mais de 15 mil pessoas fora de casa. Desde então, ela passou a ser procurada pelo Corpo de Bombeiros.

De acordo com a família da vítima, a jovem tinha transtornos mentais e estava em um surto no momento em que foi arrastada pela água. A Defesa Civil municipal informou que já havia resgato Michelle três vezes, mas ela sempre voltava para um ponto de ônibus alagado, localizado às margens do rio.

Outras nove mortes já haviam sido confirmadas no Sul do Espírito Santo desde o dia 17 de janeiro, sendo quatro em Iconha, três em Alfredo Chaves, uma em Iúna e uma em Conceição do Castelo. Entre as vítimas, estão duas crianças, que morreram soterradas após deslizamentos.
Verba federal
O governo federal disse que vai liberar um crédito de R$ 892 milhões para Minas Gerais, Espírito Santo e Rio de Janeiro,que foram afetados pelas chuvas neste mês. O anúncio foi feito nesta quinta-feira (30) pelo presidente Jair Bolsonaro em Belo Horizonte.

O governo vai publicar nesta sexta-feira (31) medida provisória que libera este dinheiro para que o Ministério do Desenvolvimento Regional faça o repasse dos recursos.

Decretos
O governo federal reconheceu decretos para mais 18 cidades do Espírito Santo prejudicadas pelas fortes chuvas. Duas foram de estado de calamidade pública e 16 de situação de emergência. A decisão foi publicada na edição desta quinta-feira (30) do Diário Oficial da União.

Os decretos foram assinados pelo secretário Alexandre Lucas Alves, da Secretaria Nacional de Proteção e Defesa Civil.

Fortes chuvas atingiram o Espírito Santo, começando no dia 17 de janeiro, em cidades do Sul. Os níveis dos rios subiram muito e destruíram construções e ruas. Isso fez com que Iconha, Vargem Alta, Alfredo Chaves e Rio Novo do Sul decretassem estado de calamidade pública. No dia 25 de janeiro, voltou a chover forte e mais cidades foram prejudicadas, tanto no Sul quanto no Norte do Estado.
Os prejuízos nas cidades fizeram com que mais prefeituras assinassem decretos em busca de ajuda financeira do governo federal. Iúna e Conceição do Castelo tiveram estado de calamidade pública reconhecidos pelo secretário Alexandre Lucas Alves.

Outras 16 cidades decretaram situação de emergência e também tiveram pedidos reconhecidos. São elas:

Alegre
Apiacá
Bom Jesus do Norte
Cachoeiro do Itapemirim
Castelo
Divino de São Lourenço
Dores do Rio Preto
Guaçuí
Ibitirama
Irupi
Jerônimo Monteiro
Mimoso do Sul
Muniz Freire
São José do Calçado
Domingo Martins
Marechal Floriano
Depois da chuva que atingiu o Sul do Espírito Santo, o governador do estado Renato Casagrande (PSB) informou, nesta terça-feira (28), que a reconstrução de estradas, pontes e imóveis dos municípios atingidos vai custar em torno de R$ 500 milhões.

Print Friendly, PDF & Email

Leave a Comment

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.

MENU