Pastor confessa ter matado jovem em Atafona com sua própria arma


O pastor Israel Maciel Gonçalves Ribeiro, de 45 anos, se apresentou à 145ª Delegacia de Polícia de São João da Barra por volta das 20h30 desta quarta-feira, 20 e confessou que o crime foi feito com sua própria arma e deixada em uma residência em Gargaú, distrito de São Francisco do Itabapoana.

Com mais de quatro horas sendo ouvido pela delegada Madeleine Faria, Israel acompanhado de Madeleine seguiu até Gargaú onde o revólver calibre 32 utilizado no homicídio foi encontrado e apreendido. Uma mulher que entrou como testemunha recebeu voz de prisão na DP por falso testemunho e pagou fiança no valor de R$ 1.000,00, sendo liberada logo em seguida.

O pastor teria dito que havia se ferido na mão por conta da arma e não através de um tiro conforme informações obtidas no local. Após desferir cinco tiros, sendo três pelas costas de Lucas Muniz Abucezze, de 21 anos, Israel disse ter saído do local do crime de bicicleta, pego um barco e seguido até Gargaú onde ficou por lá até ontem, 19.

A motivação do crime ainda não foi divulgada, mas a delegada fará uma coletiva para a imprensa às 9h30 desta quinta-feira, 21.

A Polícia Civil não encontrou imagens nas duas câmeras de segurança instaladas na casa do pastor.

O crime

Um homem foi assassinado a tiros por volta das 13h de segunda-feira, 18, rua José Martins Meirelles, em Atafona, distrito de São João da Barra. Esse é o segundo homicídio apenas neste ano.

De acordo com informações da polícia, populares disseram que o jovem de 21 anos identificado como Lucas Muniz Abucezze estava na rua quando uma discussão foi iniciada com um pastor que foi atingido por um tiro na mão esquerda. Após isso, o pastor conseguiu desarmar o jovem e desferir cerca de cinco disparos na cabeça, abdômen e perna de Lucas que morreu na hora. O pastor, com a arma utilizada no crime, pegou uma bicicleta e disse ir até a emergência da Santa Casa de Misericórdia de São João da Barra, mas não deu entrada na unidade hospitalar.

— Buscas foram realizadas na tentativa de localizar o pastor durante toda a tarde de ontem, 18, mas não conseguimos. Também fizemos uma revista na casa dele e encontramos munições compatíveis com as que causaram a morte da vítima, no caso munições de calibre 32. O laudo da perícia já saiu. Foram três disparos feitos pelas costas da vítima, o que faz limitar que tenha sido efetivamente um homicídio, não legítima defesa como foi levantado inicialmente — explicou Madeleine em entrevista ao jornal Folha da Manhã.

Militares realizaram buscas em uma residência na Ilha de Convivência, em São Francisco do Itabapoana, mas o pastor ainda não havia sido encontrado.

O corpo de Lucas foi removido ao Instituto Médico Legal (IML), onde passou por necropsia e logo foi liberado para sepultamento.

O homicídio foi registrado na 145ª Delegacia de Polícia de São João da Barra.


Munições encontradas na casa de pastor 

Dois estojos de munições calibre 32 que já foram encaminhados para perícia. Também uma espingarda de chumbinho e uma bolsa com fardamento utilizada em caça foram encontradas pelas polícias Civil e Militar na casa de pastor Israel Maciel, acusado de matar Lucas.
Fonte:parahybano

https://static.addtoany.com/menu/page.js

Print Friendly, PDF & Email

Leave a Reply

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.