Servidor: pagamento de salário volta a ser dúvida


Diante da greve dos caminhoneiros que paralisou diversos setores da economia do Estado do Rio, o governador Luiz Fernando Pezão preferiu ser cauteloso ao comentar sobre o pagamento do salário de maio. Questionado se há alguma ameaça quanto a quitação em dia dos vencimentos do funcionalismo, Pezão despistou:

— Vamos aguardar a arrecadação — avaliou.

O motivo da preocupação de Pezão recai sobre o pedido das entidades vinculadas a setores produtivos da economia que, na última quarta-feira, solicitaram a União, ao Estado e ao município do Rio, que prorrogassem o prazo de recolhimento de impostos. O natural é que o repasse seja feito logo nos primeiro meses do mês. As representações pedem até 30 dias fôlego.

A Assembleia Legislativa do Rio (Alerj), também na quarta-feira, incluiu no projeto que reduziu o ICMS aplicado sobre o diesel, de 16% para 12%, uma autorização para que o governo prorrogue o prazo de recolhimento por parte das indústrias e empresas em até 15 dias. Fonte:(Extra)

https://static.addtoany.com/menu/page.js

Print Friendly, PDF & Email

Leave a Reply

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.