Temer anuncia criação do Ministério da Segurança Pública em reunião no RJ


   O presidente Michel Temer chegou ao Palácio Guanabara, sede do governo do Rio, às 12h15 deste sábado (17), acompanhado dos ministros da Fazenda, Henrique Meireles, e da Secretaria-Geral da Presidência República, Moreira Franco. 

  O helicóptero, com a comitiva presidencial, pousou no campo do Fluminense, que fica ao lado da sede do governo estadual. Eles foram recebidos pelo governador Luiz Fernando Pezão e pelo prefeito do Rio, Marcelo Crivella. Desde cedo, o interventor da segurança no Rio, general Walter Braga Netto, estava reunido com o governador.
   Durante a reunião com as autoridades para tratar da intervenção federal no estado, o presidente anunciou pela primeira vez sua decisão de criar o Ministério da Segurança Pública. Até então Temer só tinha tratado do tema em consultas com integrantes da equipe. Mesmo assim, ele não anunciou nenhum nome para a futura pasta. A criação do Ministério da Segurança Pública vinha sendo debatida dentro do governo como uma medida para auxiliar no combate à violência no país.
   Após a reunião, em uma fala à imprensa, Temer disse que pretende criar a nova pasta nas próximas semanas. Ele disse que o ministério vai coordenar as ações de segurança pública no país, “sem invadir as competências dos estados”. O presidente não deu mais detalhes.
  De acordo com o que já vinha sendo elaborado no governo, a Polícia Federal, a Polícia Rodoviária Federal, o Departamento Penitenciário Nacional e a Secretaria de Segurança Pública sairiam da alçada do Ministério da Justiça e ficariam sob o comando da nova pasta.
Reprodução/ Vídeo G1 O Ministério da Justiça seguiria desenvolvendo políticas preventivas de combate às drogas e programas de recuperação de ativos no exterior, além de ficar responsável pelos temas relacionados a estrangeiros e refugiados, pelo combate a carteis econômicos e pela defesa do consumidor.
Print Friendly, PDF & Email

Leave a Reply

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.