Governadores do RJ e ES participam de evento sobre ferrovia no Porto do Açu


  Os governadores do Rio de Janeiro, Luiz Fernando Pezão, e do Espírito Santo, Paulo Hartung, o deputado estadual João Peixoto, prefeitos da região, participaram nesta quarta-feira(08) de uma cerimônia no Porto do Açu, em São João da Barra (RJ), para celebrar uma parceria para o desenvolvimento da ligação ferroviária entre os dois estados. 

   Durante o encontro, que também contou com a presença de deputados, senadores e prefeitos da região, os governadores assinaram uma Carta, endereçada ao Presidente da República, Michel Temer, reiterando a importância da instalação de um corredor ferroviário entre as cidades do Rio de Janeiro e Vitória. Em resultado da agenda, uma audiência foi marcada para a próxima terça-feira com os governadores e o presidente, quando a carta será entregue ao presidente. “Vamos lutar juntos por esse projeto. 
   Estamos falando de uma ferrovia que irá unir o potencial dos dois Estados e será fonte de desenvolvimento, com geração de emprego e renda”, ressaltou Luiz Fernando Pezão, governador do Rio de Janeiro. “Acredito que temos que transformar oportunidades em ações reais. E dar o primeiro passo é fundamental nesse processo. Por isso estamos unidos por um objetivo em comum, que é o desenvolvimento da nossa região e do Brasil.

   Uma das principais questões que formam a base do progresso é uma logística de transportes bem estruturada”, destacou Paulo Hartung, governador do Espírito Santo. Um dos principais pontos é que o traçado possibilitará o desenvolvimento da mais nova “Província Portuária do Sudeste”, com destaque ao Porto do Açu, criando uma nova alternativa logística de fundamental importância para o escoamento de cargas com origem no Sudeste e Centro-Oeste do Brasil, como petroquímicos, minério de ferro, grãos e siderúrgicos, entre outros. “A construção da ferrovia representa mais que uma obra de logística, estamos falando do desenvolvimento socioeconômico sustentável não apenas de uma região, mas do país. 
   O Porto do Açu é o quarto maior porto privado do Brasil e sem dúvidas será um meio de conectar os trilhos ao mercado internacional”, ressalta José Magela, presidente da Prumo Logística. “O município de São João da Barra acredita no impulsionamento que a parceria do poder público com a iniciativa privada pode gerar para a nossa região. O Porto do Açu é um exemplo de um projeto que se tornou realidade e hoje é fonte de desenvolvimento para a cidade”, disse a prefeita de São João da Barra, Carla Machado.
   O documento também foi assinado por entidades de classe, como Firjan, FINDES, Associação Comercial do Rio de Janeiro e Espírito Santo em Ação, entre outros. 
Ligação ferroviárias
  O desenvolvimento da ligação ferroviária entre os dois estados já estava previsto no Programa de Investimentos em Logística (PIL), lançado em 2012 pelo governo federal. Em 2015, na revisão do programa, a importância da interligação foi ressaltada e o trecho mantido. 
 No mesmo ano foram realizadas audiências públicas promovidas pela ANTT (Agência Nacional de Transportes Terrestres). Em fase adiantada de estudos e projetos, o trecho entre os dois estados terá 577 km, com bitolas larga e mista. No total, serão reaproveitados cerca de 150 km do leito ferroviária hoje existente. A previsão é que sejam investidos R$ 5,5 bilhões no desenvolvimento da ferrovia entre as duas capitais (o montante será aplicado de acordo com fases que serão definidas). 
  AUDIÊNCIA PÚBLICA NA CÂMARA
  A vereadora Josiane Morumbi, que propôs a audiência pública, explica que o objetivo da audiência pública é, a partir daí, desenvolver o município de Campos de forma independente dos royalties do petróleo que, como todos sabem, é finito. “Conhecendo a área industrial do nosso município e todo seu potencial, acredito que podemos encontrar soluções para o crescimento empresarial, o que vai gerar melhoria das condições de empregabilidade em toda a região”, explicou a vereadora.
Fonte:Campos24horas
Print Friendly, PDF & Email

Leave a Reply

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.