Enel efetua corte de energia em órgãos da Prefeitura de Campos


    A sede da Prefeitura de Campos teve a energia cortada nesta terça-feira (26/09) pela Enel Distribuição Rio. Em nota, a distribuidora esclarece que o corte se deu em função do não pagamento de faturas por parte da prefeitura. Também ocorreu corte em mais quatro unidades do governo. Ainda, em nota, a empresa esclarece ter tomado a decisão de interromper o abastecimento de energia após tentar negociar o débito em várias ocasiões. Vale ressaltar que a distribuidora preservou o fornecimento de energia aos serviços essenciais como iluminação pública, hospitais, escolas e corpo de bombeiros. 

   O QUE DIZ A ENEL: A Enel Distribuição Rio informa que devido ao não pagamento de faturas por parte da Prefeitura de Campos dos Goytacazes, a Enel Distribuição Rio efetuou hoje (26) o corte de energia de 5 unidades do governo municipal, entre elas a sede da Prefeitura. A empresa somente tomou a decisão de interromper o abastecimento de energia após tentar negociar o débito em várias ocasiões. Vale ressaltar que a distribuidora preservou o fornecimento de energia aos serviços essenciais como iluminação pública, hospitais, escolas e corpo de bombeiros.​ 
  O Site Ururau entrou em contato com a Superintendência de Comunicação (Supcom) que inforimou que: “Desde o início do ano, a Prefeitura vem negociando, com a concessionária de iluminação pública Enel, dívida encontrada referente ao ano de 2016 e, ainda, quantia parcial relacionada ao ano de 2017. A Prefeitura encontrou, também, no início do ano, déficit mensal de R$ 57 milhões, que já foi diminuído para R$ 35 milhões, além da receita de R$ 1 bilhão a menos se comparado ao ano passado. 
  É importante lembrar que o corte de energia em órgãos essenciais como os da Saúde prejudica diretamente o atendimento à população. A Prefeitura já vem tomando medidas para que haja regularização do atendimento realizado pela concessionária de energia o quanto antes”. NATIVIDADE Na semana passada, o Hospital de Natividade (HN) correu risco de ficar sem energia convencional, mas decidiu pagar toda a dívida com emendas parlamentares. 
 A Enel informou que o hospital negociou o pagamento da dívida com a companhia, permitindo a continuidade do fornecimento de energia da unidade. Reportagem: Ururau
Print Friendly, PDF & Email

Leave a Reply

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.