Caixa deposita lucro do FGTS para 88 milhões de trabalhadores


    Fundo de Garantia distribuiu R$ 7,2 bilhões em 245,7 milhões de contas; valor médio é de R$ 29,62 por conta Caixa Econômica Federal concluiu o pagamento do lucro do Fundo de Garantia do Tempo de Serviço (FGTS) para 88 milhões de trabalhadores nesta terça-feira (29). O montante corresponde à metade do lucro líquido do FGTS em 2016, de R$ 14,5 bilhões, ou seja, o valor distribuído foi de R$ 7,2 bilhões para 245,7 milhões de contas.

  Os saques, porém, só poderão ser feitos nas condições normais previstas em lei (saiba mais abaixo). Segundo o banco, o depósito na conta dos beneficiários foi concluído antes do prazo definido em lei, que era 31 de agosto. A distribuição do lucro será proporcional ao saldo em cada conta do FGTS no dia 31 de dezembro de 2016. Ou seja, mesmo que o dinheiro já tenha sido sacado, o valor será creditado nesta mesma conta.
  Distribuição dos valores 
  Do total de contas com direito ao lucro do FGTS, a maior parte recebeu até R$ 10.
 Veja abaixo a distribuição:
180,94 milhões receberão até R$ 10 47,88 milhões de contas serão creditadas com um valor entre R$ 10,01 e R$ 100 16,02 milhões de contas receberão entre R$ 100,01 a R$ 1 mil 835,43 mil contas serão creditadas de R$ 1.000,01 a R$ 5 mil 24,57 mil contas receberão acima de R$ 5.000,01 O valor médio será de R$ 29,62 por conta
  Rendimento de 7,14% em 2016 
 Segundo a Caixa, a rentabilidade do Fundo de Garantia subiu de 5,11% para 7,14% com a distribuição dos lucros. Com isso, a distribuição resultou em um incremento de 1,93% no rendimento em todo o ano passado. Mesmo assim, o rendimento ficará abaixo da poupança, que somou 8,3% no ano passado. Ao anunciar a medida, no ano passado, o governo informou que o objetivo era que o rendimento do FGTS se equiparasse ao da caderneta de poupança, o que não aconteceu. Entretanto, ficou acima da inflação, que somou 6,29% no ano passado – medida pelo Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA). 
  Canais de consulta do crédito 
 O trabalhador pode consultar o valor creditado pelo serviço exclusivo – clique aqui. No link, é preciso informar o número do CPF ou do PIS e a senha FGTS. Veja como localizar o número do seu PIS pela internet. No site, o cidadão pode conferir ainda quem tem direito ao saque, o valor a ser depositado e tirar outras dúvidas. O Serviço de Atendimento ao Cliente da Caixa também prestará informações, no telefone 0800 726 2017. O trabalhador pode ainda identificar o valor do crédito por SMS enviado pela Caixa, para quem tem adesão ao serviço, e no extrato da conta vinculada de FGTS, disponível para consulta pelo App FGTS Caixa e pelo site http://www.caixa.gov.br/fgts. Entenda a distribuição do lucro A distribuição do lucro do FGTS está prevista na mesma lei que liberou os saques das contas inativas neste ano. 
 O percentual de distribuição de resultados do FGTS é de 50% do lucro líquido do exercício anterior. A lei estabelece que os valores creditados nas contas dos trabalhadores sejam proporcionais ao saldo da conta no dia 31 de dezembro do ano anterior. O resultado distribuído não integra o saldo da base de cálculo do depósito da multa rescisória, medida que preserva também o empregador. 
  Veja quando é possível sacar o FGTS:
Na demissão sem justa causa; No término do contrato por prazo determinado; Na rescisão do contrato por extinção total da empresa; supressão de parte de suas atividades; fechamento de quaisquer de seus estabelecimentos, filiais ou agências; falecimento do empregador individual ou decretação de nulidade do contrato de trabalho – inciso II do art. 37 da Constituição Federal, quando mantido o direito ao salário; Na rescisão do contrato por culpa recíproca ou força maior; Na aposentadoria; No caso de necessidade pessoal, urgente e grave, decorrente de desastre natural previsto no Decreto n. 5.113/2004 (clique aqui), que tenha atingido a área de residência do trabalhador, quando a situação de emergência ou o estado de calamidade pública for assim reconhecido, por meio de portaria do Governo Federal; Na suspensão do Trabalho Avulso por prazo igual ou superior a 90 dias; No falecimento do trabalhador; Quando o titular da conta vinculada tiver idade igual ou superior a 70 anos; Quando o trabalhador ou seu dependente for portador do vírus HIV; Quando o trabalhador ou seu dependente estiver acometido de neoplasia maligna – câncer; Quando o trabalhador ou seu dependente estiver em estágio terminal, em razão de doença grave; Quando a conta permanecer sem depósito por 3 (três) anos ininterruptos cujo afastamento tenha ocorrido até 13/07/90, inclusive; Quando o trabalhador permanecer por 03 (três) anos ininterruptos fora do regime do FGTS, cujo afastamento tenha ocorrido a partir de 14/07/90, inclusive, podendo o saque, neste caso, ser efetuado a partir do mês de aniversário do titular da conta; Na amortização, liquidação de saldo devedor e pagamento de parte das prestações adquiridas em sistemas imobiliários de consórcio; Para aquisição de moradia própria, liquidação ou amortização ou pagamento de parte das prestações de financiamento habitacional concedido no âmbito do SFH. Fonte: G1
Print Friendly, PDF & Email

Leave a Reply

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.