Caminhoneiro segue desaparecido e polícia não descarta latrocínio


   O caminhoneiro Everaldo Coutinho Fontes, de 44 anos, que desapareceu desde o último dia 16 após realizar a entrega de uma carga de carvão em Campos, ainda não foi encontrado. Segundo informou o delegado titular da 146ª Delegacia Legal, em Guarus, Luís Maurício Armond, o principal suspeito de um possível envolvimento no desaparecimento da vítima, está foragido. O delegado também não descarta que tenha ocorrido um latrocínio (roubo seguido de morte).
“Desconfio que tenha ocorrido um latrocínio, porque até agora ele [vítima] não apareceu”, disse Armond.

   Segundo o delegado, o suspeito do possível crime seria o mesmo que apanhou a carga de carvão (550 sacos de 25 quilos). O material foi localizado nos fundos de sua residência, em Travessão, após levantamento de informações feito por policiais do Serviço Reservado (P2), que apontou também que o caminhão havia sido roubado na localidade de Campelo.
    “O suspeito tirou a carga do caminhão e deixou na casa dele. Já ouvimos os familiares dele [suspeito], mas disseram que não sabem onde ele está. Por enquanto não sabemos sua localização”, informou Armond.
ENTENDA O CASO
     Familiares contaram ao Site Ururau, no último domingo (21/05), que Everaldo desapareceu após fazer a entrega em Campos. Eles tentaram contato através do celular da vítima, mas o telefone só dava desligado. Natural de Ernesto Machado, em São Fidélis, o caminhoneiro atualmente mora na Bahia, mas também não chegou a casa.
Na noite da última segunda-feira (22/05), a Polícia Militar recuperou o caminhão Mercedes Benz placa KVC 7650 de Pedro Canário/ES que pertence a Everaldo e recuperou a carga de carvão, em Travessão.
          O veículo estava em uma oficina mecânica na Rua José Benvindo da Rosa. No local, duas pessoas foram detidas.
  Uma guarnição do Destacamento de Policiamento Ostensivo (DPO) de Travessão procedeu à oficina e constatou que além da pintura na cor laranja, o caminhão estava com o chassi remarcado. Também já havia recebido nova placa (KUM 1616) também do Espírito Santo.
     Após ser indagado, o responsável pela oficina informou que um caminhoneiro teria deixado o veículo no estabelecimento comercial a mando de R.P.R., de 47 anos, para que fosse feito serviço de pintura. O cliente teria pagado R$ 800,00 e se comprometeu pagar R$ 1.200,00 nesta segunda-feira assim que retornasse para buscar o caminhão, às 15h.
Fonte:Ururau
Print Friendly, PDF & Email

Leave a Reply

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.