Morador de Porciúncula morre de febre amarela no hospital São José do Avaí


  Reprodução
O homem de 33 anos morreu no dia 26 de fevereiro
Um morador de Porciúncula, no Noroeste Fluminense, teve diagnóstico confirmado de febre amarela. O homem de 33 anos morreu no dia 26 de fevereiro no Hospital São José do Avaí, segundo nota divulgada nesta segunda-feira (03/04) pela Secretaria Municipal de Itaperuna.
 Ainda de acordo com a nota oficial, exames coletados durante a internação e liberados, somente nesta segunda-feira, pelo Laboratório Central de Saúde Pública Noel Nutels (LACEN), confirmam como causa da morte febre amarela.
“O Secretário de Saúde de Itaperuna, Dr. Alexandre Martins, tranquiliza a população de Itaperuna, reafirmando que no município de Itaperuna NÃO EXISTE NENHUM CASO SUSPEITO DE FEBRE AMARELA”, disse um trecho da nota.
​​Este caso ainda não foi contabilizado pela subsecretaria de Vigilância em Saúde da Secretaria de Estado de Saúde, que até a tarde desta segunda divulgou a confirmação de sete casos em Casimiro de Abreu, sendo um óbito, um caso confirmando em São Fidélis e outro em São Pedro da Aldeia. Neste último, paciente contraiu a doença em viagem à zona rural de Casimiro de Abreu.
Quanto aos números de localidades com casos confirmados de febre amarela em macacos, aparecem os municípios de São Sebastião do Alto e Campos.
INVESTIGAÇÃO
Equipes da Guarda Ambiental e do Parque Municipal Atalaia, da Secretaria Municipal de Ambiente, numa ação rotineira de monitoramento, encontraram dois macacos bugios mortos, na tarde deste sábado (1º). As autoridades de saúde — Centro de Controle de Zoonoses (CCZ), Fiocruz e Coordenadoria de Vigilância em Saúde da Secretaria Municipal de Saúde — foram imediatamente comunicadas.  
Equipe volante de vacinação da Secretaria de Saúde realiza imunização dos moradores do entorno do parque que, porventura, ainda não foram vacinados contra a febre amarela.
Nesta terça-feira (04/04), a equipe do Parque Municipal do Atalaia, da Secretaria de Ambiente, fará uma varredura no local, a partir das 9h.  A Fiocruz também enviará duas equipes de pesquisadores ao parque.
MORTE DE IDOSO
A morte de um idoso com mais de 60 anos por febre amarela em Silva Jardim, município vizinho a Casimiro de Abreu, na Baixada Litorânea do Estado do Rio, está sendo investigada para saber se ele foi vítima da forma silvestre da doença ou se o óbito foi causado pelo carga viral da própria vacina contra a enfermidade.
Como tem mais de 60 anos, o homem, morador do bairro Mato Alto, precisou de autorização médica para ser imunizado, seguindo, assim, as recomendações do Ministério da Saúde. Porém, de acordo com a Secretaria de Saúde do município, ele teve complicações após a aplicação e chegou a ser internado no Centro de Tratamento Intensivo (CTI), mas morreu na quinta-feira da semana passada.
A Secretária municipal de Saúde de Silva Jardim informou que amostras de sangue do paciente foram enviadas ao Lacen para análise e que o resultado preliminar, no dia seguinte à morte do idoso, deu negativo para dengue, zika e chikungunya e positivo para febre amarela. Novas amostras serão avaliadas.

 Fonte :Ururau/Ascom
Print Friendly, PDF & Email

Leave a Comment

O seu endereço de email não será publicado.

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.

MENU