Crise: Pezão diz que cortará gratificações e fará leilão reverso de dívidas


           A meta do Governo do Rio é, até o fim de 2019, fechar o rombo de mais de R$ 62 bilhões nas contas estaduais. Para isso, a tarefa do governador Luiz Fernando Pezão é conseguir aprovar na Assembleia Legislativa, que volta do recesso na próxima semana, um novo pacote de medidas duras que atingem em cheio o funcionalismo. 

         Pezão falou com exclusividade com o RJTV 2. O governador detalhou à repórter Lilia Telles quais são as estratégias do Palácio Guanabara para conseguir tentar cobrir o rombo. Pezão explicou que pretende cortar gratificações de servidores e oferecer um bônus a fornecedores que derem descontos ao estado em pagamentos. 
          Da seguinte maneira: aquelas empresas que aceitarem reduzir as dívidas com o Rio serão pagas antes, o chamado “leilão reverso”. Confira mais abaixo a íntegra da entrevista de Pezão. Nesta quinta-feira (26), o RJ finalmente assinou um termo de compromisso para viabilizar o socorro financeiro do governo federal estado. 
           O documento foi assinado pelo presidente Michel Temer e pelo governador Pezão. Se cumprir as contrapartidas, o estado pode deixar de pagar suas dívidas com a União por até 36 meses. O ministro da Fazenda, Henrique Meirelles, informou que a previsão é que as medidas a serem implementadas pelo governo fluminense levem a um aumento de R$ 1,2 bilhão na arrecadação e a um corte de gastos de R$ 9 bilhões, apenas em 2017.
Print Friendly, PDF & Email

Leave a Comment

O seu endereço de email não será publicado.

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.

MENU