Campanha contra a febre aftosa tem início a partir desta terça-feira


As vacinas contra a febre aftosa estarão disponíveis para venda a partir desta terça-feira (1º), quando inicia a segunda etapa da Campanha de Vacinação 2016. A imunização é obrigatória e apenas animais de até dois anos devem receber as doses de reforço.
Campanha contra a febre aftosa tem início a partir desta terça-feira

Segundo o chefe do Núcleo de Defesa Agropecuária, em Campos, Claudio Vilela, a campanha se estende até o dia 30 de novembro e a meta é que sejam vacinadas 90 mil cabeças de gado em Campos, o equivalente a aproximadamente 40% dos 220 mil rebanhos existentes no município. 


Vilela informou que só no Norte Fluminense, cerca de 250 mil animais receberão a dose de reforço, considerando um rebanho de quase 620 mil. Já no Estado do Rio de Janeiro, a estimativa é de até 900 mil cabeças, para mais de dois milhões do número de rebanhos. 

“O Estado tem o status livre contra a febre aftosa por vacinação desde 2005. Tal comprovação é atestada por meio de sorologia feita nas propriedades rurais, onde se verifica a atividade viral e vacinal, ou seja, se o vírus está circulando nos rebanhos e se os animais estão sendo vacinados”, revelou, ressaltando que somente o Estado de Santa Catarina tem o status livre sem vacinação.


Risco de multa e outras sanções

O chefe do Núcleo de Defesa Agropecuária enfatizou que a vacinação é obrigatória e quem descumprir a legislação fica sujeito à multa, além de ser impedido de emitir a Guia de Trânsito Animal (GTA), que permite o fechamento de negócios. “A multa pode chegar a R$ 5,00 por animal e muito mais do que isso, quem não vacina os animais coloca em risco a comunidade, o distrito, o estado e o país”, acrescentou. A primeira etapa da Campanha de Vacinação Contra a Febre Aftosa deste ano aconteceu no mês de maio, quando foi atingido o índice de 90% das vacinações, conforme preconizado pelo Ministério da Agricultura.

Pequenos produtores

A Superintendência Municipal de Agricultura da Prefeitura de Campos vacinará gratuitamente todos os rebanhos dos proprietários de até 70 cabeças de animais, devidamente registrados no Núcleo Regional de Vigilância Agropecuária. “É nesse momento que fazemos a contagem do número de animais em nosso município. A gente orienta ainda para que as pessoas não comprem animais sem saber a procedência, se eles realmente são vacinados, sob pena de levar alguma zoonose para a região”, orientou o superintendente Eduardo Alves, alertando para que os agendamentos sejam feitos com antecedência, evitando-se a perda do prazo final da campanha.  

O produtor deve agendar a vacinação através dos telefones 2732-1543, 2732-6400, 2732-1543 e 2732-4344, ou se dirigir à sede da superintendência, que fica na Avenida Presidente Vargas, 180, no Bairro Pecuária.


Características da doença

A febre aftosa é uma doença de natureza aguda, febril, ataca animais biungulados (casco com duas unhas), dentre eles bovinos, bubalinos, ovinos, caprinos, suínos e alguns animais silvestres como a capivara, por exemplo. Geralmente provoca feridas na boca, entre as unhas, nas tetas, no úbere e no prepúcio dos touros (aftas, úlceras, erosões), com agravo interno no músculo do coração (miocardite), e em alguns casos pode até levar à morte, principalmente de bezerros. A doença também ocasiona a queda acentuada na produção de carne, leite e redução na fertilidade do rebanho. A febre aftosa caracteriza-se principalmente por ser uma doença altamente transmissível.

O aftovírus é transmitido pelo leite, carne e saliva do animal doente, mas também é transmissível pela água, ar, objetos e ambientes contaminados. A doença não atinge cavalos nem seres humanos. Os registros de casos da doença geram prejuízos econômicos ao país por dificultarem a exportação de carne e por provocarem perdas na eficiência produtiva.
Fonte:O Diário

Print Friendly, PDF & Email

Leave a Comment

O seu endereço de email não será publicado.

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.

MENU